Você sabe o que é o Grau?

Ricardo Soares - colunista Norte Livre

O Grau, o 244 e o Cabral são termos usados para descrever a atividade de pessoas que conseguem andar em bicicletas ou motocicletas apenas com as rodas traseiras. Trata-se da famigerada “empinada”.

Culturalmente, é notável que assuntos vindos da periferia são difíceis de serem recebidos para a maior parte da sociedade brasileira. Ainda assim, atividades como o Grau, 244 ou Cabral estão crescendo e sendo debatidas com mais seriedade.

Eu pude conversar com Rodrigo Silva, morador do bairro Jardim Leblon, em Venda Nova, e há 12 anos praticante da atividade. Com 24 anos de idade, ele é uma liderança do esporte na cidade e além da organização de encontros, promove ações sociais voltadas para pessoas mais vulneráveis.

Outro ponto importante que Rodrigo traz é a capacidade do grau de tirar pessoas do crime, fazendo com que ocupem a cabeça com o as atividades, as quais, segundo ele, “são uma terapia”.

Um destaque da dificuldade de absorção social ressaltada por Rodrigo é o skate, que historicamente foi marginalizado pela sociedade, sendo proibido há algum tempo até na maior cidade do Brasil, São Paulo. Poucas décadas depois, o esporte esteve nas Olimpíadas de Tóquio e deu protagonismo ao país em sua primeira participação.

Com a descriminalização do Grau, Rodrigo acredita que a prática seja reconhecida como esporte e também esteja em campeonatos mundialmente conhecidos, como as Olimpíadas. Apesar das barreiras, RD, como é conhecido, trabalha para que as pessoas entendam melhor a atividade.

Para saber mais, acesse o conteúdo completo

Ricardo Soares - colunista Norte Livre