Policiais militares fazem festa de aniversário para dependente, e ela decide largar as drogas

Por Will Araújo

No início deste ano, uma guarnição de policiais militares, pertencente ao 49º Batalhão, com abrangência em Venda Nova, Belo Horizonte, atendeu uma ocorrência no Bairro Copacabana que mudaria a vida dos envolvidos: uma família com dependentes químicos passava por situações de conflito.

A guarnição de policiais conheceu Bruna e o companheiro dela, Leonardo. O casal estava agressivo e necessitava de intervenções policiais e médicas. Daquele dia em diante, o diálogo com PM se estreitou.

A guarnição estava habituada a atender chamados no mesmo local do Bairro Copacabana. Por isso, sempre que se acostumaram a, eventualmente, encontrar a garota nas redondezas.

Em um desses encontros, Bruna falou aos soldados sobre quando faria aniversário e que pretendia fazer uma pequena comemoração. Todavia, não conseguiu cumprir o que disse.

Mesmo assim, a guarnição da polícia militar já tinha planejado uma surpresa para a garota. Eles compraram um bolo de aniversário, lanches e um perfume de presente.

Um detalhe significativo do encontro foi o lanche agregado ao bolo da festa. Segundo o sargento Vinícius, um dos policiais da guarnição, à época que levaram Bruna ao Cersam, ela estava há cerca de três dias sem se alimentar por causa do vício em crack. Assim, o PM deu à garota o lanche que estava levando para a própria esposa.

Na data do aniversário, o policial teve a delicadeza de levar o mesmo lanche que tanto agradou Bruna. O ato, segundo Vilma, pode ter desencadeado na dependente uma visão própria mais humanizada.

A ação evoluiu, e há dois meses Bruna se internou em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos em Matozinhos, Minas Gerais, e apresenta surpreendente melhora. O companheiro de Bruna, Leonardo, que tinha aversão ao tratamento, seguiu o exemplo e há cerca de duas semanas também se internou.

Saiba mais em Norte Livre, o jornal de  Venda Nova