Publicidade

Venda Nova vista de cima: especial comemora 310 anos da Região

Imagens de drone feitas pelo Jornal Norte Livre mostram pontos turísticos, equipamentos públicos e obras em andamento em Venda Nova

Foto aérea de Venda Nova/BH | Crédito: Norte Livre/Octopus Filmes
Publicidade

No aniversário de 310 anos de história de Venda Nova, celebrados no dia 13 de junho de 2021, o Jornal Norte Livre sobrevoou as principais vias, equipamentos públicos e pontos turísticos da regional de Belo Horizonte – uma das comarcas e distritos mais antigos que a própria Minas Gerais.

A nossa primeira viagem acontece sobre a Igreja Santo Antônio de Venda Nova. A paróquia começou com um pequeno santuário no início do século dezoito, na rota dos tropeiros que levavam o gado e comercializavam o charque. Ela foi erguida em homenagem a Santo Antônio de Lisboa.

Mais tarde, na década de 1780, quando o arraial pertencente à Freguesia do Curral Del Rey já tinha ganhado o nome de Venda Nova, os próprios devotos enviaram uma carta à rainha de Portugal (Dona Maria primeira) com o pedido de “pasto espiritual” para os fiéis de Santo Antônio.

Publicidade

Em 1803, parte da Fazenda Antônio Crasto Porto foi doada para o pequeno santuário. Tal fato propiciou, em 1809, a autorização do bispado para a construção da primeira igreja para os devotos de Santo Antônio de Venda Nova.

A Matriz era composta de duas torres, um coreto, um salão, duas entradas laterais, portas e janelas azuis e um adro, onde se enterravam os padres.

A primeira capela persistiu por mais de 100 anos. O pároco Padre Pedro Pinto a destruiu na primeira metade do século XIX.

No relato de uma das afilhadas do padre, o pároco tinha um velho Ford apelidado de furreca. Nele, amarrou várias cordas e derrubou a primeira igreja.

A Matriz foi reconstruída e teve apenas um campanário com três entradas frontais, algumas laterais, e uma casa paroquial. O padre morreu em 1953 e deixou o nome como legado para a principal via da região.

No início do século XX, a Matriz foi novamente destruída com a promessa de uma igreja definitiva. Em junho de 2018, a pedra fundamental do novo templo foi lançada. 

E a história de Venda Nova?

Arraial de Venda Nova, comarca de Sabará, Santa Luzia, distrito de Venda Nova e, atualmente, Regional Venda Nova.

A comunidade construída por viajantes e fiéis era tão grande quanto uma cidade populosa da região metropolitana da capital Belo Horizonte.

As terras de Venda Nova iam do limite com a cidade de Santa Luzia até onde existe, hoje, o aeroporto da Pampulha, contornada pelo Ribeirão Pampulha.

O nome foi dado pelos tropeiros. Sabendo de uma nova venda de secos e molhados inaugurada na região, eles desciam do nordeste da colônia, seguiam pelo Ribeirão do Onça e chegavam ao Córrego do Nado, onde se banhavam próximo à Rua Direita (atual Padre Pedro Pinto com Rua Dr. Álvaro Camargos) e abasteciam os carreteiros na famosa “Venda Nova”.

Casarão guarda história

Vista aérea do Centro de Referência da Memória de Venda Nova – Imagem: Norte Livre/Octopus Filmes

Nas redondezas de onde existia a “Venda Nova”, na Rua Boa Vista, hoje, ainda permanece um Casarão azul e centenário, construído em 1894. Hoje, o espaço guarda o Centro de Referência da Memória de Venda Nova.

A prefeitura da capital de Minas tombou o sobrado como patrimônio histórico do município em 2003.

Mais tarde, em 2007, o Casarão pegou fogo, sendo restaurado e entregue à comunidade pela prefeitura em agosto de 2013.

Equipamentos públicos

UPA Venda Nova vista do alto: um dos equipamentos públicos mais importantes de Venda Nova- Imagem: Norte Livre/Octopus Filmes

Atualmente, Venda Nova conta com uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), uma Maternidade, chamada Leonina Leonor Ribeiro e nunca colocada em funcionamento, e o Hospital Risoleta Tolentino Neves. Todos os equipamentos de saúde estão no entorno ou dentro do bairro de mesmo nome da Regional.

Subindo pela Rua Padre Pedro Pinto, a segunda rua mais extensa de Belo Horizonte, encontramos um movimentado centro comercial e a sede da prefeitura na Regional.

A praça guardiã da sede é chamada Aminthas de Barros. Antigamente, era sentinela da Capela Sagrado Coração de Jesus, de onde os fiéis saíam na Procissão do Encontro até chegarem à Igreja Matriz de Venda Nova.

A Rua Padre Pedro Pinto, antiga Rua Direita, hoje abriga faculdades, shoppings populares, a estação de ônibus de Venda Nova e diversos outros equipamentos.

Na via paralela, chamada Avenida Vilarinho, está o famoso centro poliesportivo e de eventos “Quadras da Vilarinho”, o qual, atualmente, está à venda.

Na via, também está localizado o antigo centro de compras “Shopping Norte”. Mais adiante, encontramos a estação de metrô Vilarinho coberta pelo Shopping Estação BH.

Obras na Vilarinho

Obra em andamento na Avenida Vilarinho promete instalar caixa de captação para evitar enchentes – Imagem: Norte Livre/Octopus Filmes

Antiga demanda da população, as obras da Avenida Vilarinho finalmente saíram do papel e estão em andamento. Porém, a previsão é de conclusão só em 2024.

No encontro dos córregos Nado e Vilarinho, próximo ao metrô, a prefeitura está instalando uma caixa de captação. O objetivo é impedir que a água das chuvas inunde a via.

O volume é de 10 mil metros cúbicos. Já o custo é de R$ 10 milhões.

Campo de Venda Nova

Vista aérea do campo do Venda Nova Futebol Clube – Imagem: Norte Livre/Octopus Filmes

No fim da nossa viagem sobre a história de Venda Nova, sobrevoamos o campo do Venda Nova Futebol Clube, com 91 anos de história e tricampeão da Copa Itatiaia de Futebol Amador.

O time é conhecido como Calango do Cerrado e fez parte das trajetórias de jogadores consagrados, como Euller, Fred e Afonso Alves.

Publicidade

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile