Publicidade

Venda Nova e Ribeirão das Neves vão fazer parte do “Circuito dos Mercados”

A expectativa é que a abertura do Mercado de Origem no Vetor Norte possa gerar, ao menos, dois mil empregos diretos

Crédito: Divulgação/Mercado de Origem
Crédito: Divulgação/Mercado de Origem
Publicidade

Em dezembro de 2020, o Grupo Uai e a Fundação Doimo anunciaram, com previsão para o segundo semestre de 2021, a implantação de cinco novas unidades do Mercado de Origem — duas no Vetor Norte de BH, uma em Venda Nova e outra em Ribeirão das Neves. O serviço é uma opção geradora de empregos e de produtos rurais com valores mais baratos.

Como as empresas administradoras do projeto possuirão mais unidades na capital, propuseram criar o “Circuito dos Mercados”, uma atratividade turística com oito locais de apreciação e consumo de artesanato e da agricultura familiar.

Em Venda Nova, a unidade será implantada no que hoje é conhecido como o Shopping Uai (antigo Shopping O Ponto), situado na Rua Padre Pedro Pinto, 1500. Já a de Ribeirão das Neves estará localizada na Avenida Renato Azeredo, 548, Distrito industrial João de Almeida — em frente à fábrica Augusta Imóveis.

Publicidade

De acordo com os gestores do empreendimento, estão previstos 500 pontos de negócio para produtores rurais em Venda Nova e 1.500 na cidade de Ribeirão das Neves.

Ao todo, serão investidos pelo Grupo Uai e Fundação Doimo R$ 115 milhões.

Fachada do Mercado de Origem – Fonte: Divulgação/Mercado de Origem

O Mercado de Origem

O Mercado de Origem tem estrutura parecida com a de galpões com estandes somados a centros de compras. Nele, o produtor rural poderá vender diretamente ao consumidor final mercadorias que teriam acréscimo de preço em grandes supermercados. Isso pode gerar uma economia de até 50%, segundo gestores.

Além dos diversos gêneros alimentícios, estão previstos espaços para venda de artesanatos e setores dedicados à gastronomia, embelezamento e entretenimento de crianças.

Conforme projeto, existirá um setor específico para produtores de cerveja artesanal de Minas Gerais exporem seus produtos. A ideia dos gestores é que o estado tenha atratividade turística, assim como o país Bélgica, o qual é famoso pela cultura cervejeira.

Publicidade

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile