Fonte: TSE
Fonte: TSE
Publicidade

Sumário e resumo

As eleições 2020 em BH chegaram ao fim com apenas um turno. Alexandre Kalil (PSD) foi reeleito prefeito da capital com 784.307 votos (63,36% do votos nominais válidos)  e disse: “a oposição foi barulhenta, mas o apoio foi silencioso”.

Os vereadores eleitos em 2020 na capital disputaram 41 vagas entre 1.521 candidatos registrados para o posto da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em Venda Nova, 40 pessoas com influência, vínculo de moradia ou atuação de longa data na região tentaram ocupar uma dessas cadeiras (veja aqui).

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Desses candidatos a vereador ligados a Venda Nova, seis conseguiram se eleger e reeleger:

  1. Iza Lourença (Psol) – 7.771 votos (eleita)
  2. Jorge Santos (Republicanos) – 7.691 votos(reeleito pela segunda vez, tinha 8 anos de CMBH)
  3. Nely Aquino (Pode) – 6.788 votos (reeleita pela primeira vez, tinha 4 anos de CMBH)
  4. Cláudio do Mundo Novo (PSD) – 6.268 votos (eleito)
  5. Rogério Alkimim (PMN) – 6.061 votos (eleito)
  6. Bim da Ambulância (PSD) – 6.022 votos (reeleito pela segunda vez, tinha 8 anos de CMBH)

Quem ficou como suplente em Venda Nova ou não eleito?

Quando um candidato não consegue superar a linha de corte (quantidade mínima de votos – 10% do quociente eleitoral) e/ou os partidos não somam vagas suficientes para se elegerem (quociente partidário), os concorrentes ficam em uma “banco de reservas” e são considerados suplentes.

Ou seja, em alguma eventualidade, se um dos eleitos do mesmo partido não for empossado ou abandonar a cadeira ou, em dois anos, tentar subir a algum cargo estadual de deputado e deixar o lugar livre, esse suplente terá a possibilidade de substituir quem saiu.

O suplente também pode substituir o vereador titular em casos de afastamento temporário.

Dos 40 candidatos que tentaram ocupar uma cadeira na Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) e tinham vínculo com Venda Nova, seis foram eleitos, 31 ficaram como suplentes e três não foram, ao menos, para o “banco de reservas”.

Veja abaixo os candidatos com vínculo com Venda Nova e que tentaram se eleger/reeleger e ficaram como suplentes:

  1. Dr. Nilton (PSD) – 4.963 votos
  2. Roberto da Farmácia (Avante) – 4.465 votos
  3. Professora Flávia Rita (Avante) – 4.355 votos
  4. Maria da Consolação (Psol) – 4.199 votos
  5. Breno Nolasco da ONG Oportunidade (Avante) – 3.298 votos
  6. Luiz Henrique da Luiz Vidas (PSC) – 3.139 votos
  7. Wagner do Sinjus (PDT) – 3.128 votos
  8. Carlos Henrique (PTB) – 2.945 votos
  9. Idélcio Ferreira (Rede) – 2.490 votos
  10. Ronaldo Viana (Rede) – 1.641 votos
  11. Maria Antônia da Umca (PSL) – 1.242 votos
  12. Adilson Piquinês (Avante) – 1.058 votos
  13. Alexandre da Zoonoses (MDB) – 1.034 votos
  14. Delsinho Silva (DEM) – 925 votos
  15. Samuel Rasec (PDT) – 713 votos
  16. Doutora Cidinha (MDB) – 639 votos
  17. Márcio da ONG (PTC) – 622 votos
  18. Gilberto Silva (Pode) – 506 votos
  19. Nivaldo das Vassouras (PSDB) – 439 votos
  20. Sandra da Saúde (MDB) – 381 votos
  21. Thiago Miranda (PSD) – 215 votos
  22. Beré Silva (PTB) – 175 votos
  23. Cleber Hot Dog (PT) – 154 votos
  24. Amauri de Paula (Psol) – 140 votos
  25. Professora Elisete (PDT) – 119 votos
  26. Oilso Fonseca (DEM) – 98 votos
  27. Wanderley Cardoso (PT) – 76 votos
  28. Eli Pinheiro (PROS) – 70 votos
  29. Francisco Marcelino (Avante) – 59 votos
  30. Monica Ferreira (PDT) – 44 votos
  31. Marcio Roberto (PL) – 39 votos

Veja os candidatos com vínculo com Venda Nova que não conseguiram ir para o “banco de reservas”:

  • Theris Alternativa (Solidariedade) – 840 votos
  • Diego Miranda (PCB) – 353 votos
  • Carlos Pereira (PCdoB) – 107 votos.
Espalhamento de folhetos costuma causar sujeira nas vésperas da eleição. Foto: Devanir Amâncio
Foto: Devanir Amâncio

Quem foram os vereadores mais votados?

Em Venda Nova, a vereadora mais votada foi a estreante Iza Lourença (Psol), com 7.771 votos.

Em toda Belo Horizonte, a professora Duda Salabert (PDT) foi a vereadora mais votada, com 37.613 votos.

Quem foram os vereadores eleitos em 2020 para Belo Horizonte e suas legendas?

  1. Profa. Duda Salabert (PDT) – 37.613 Votos
  2. Nikolas Ferreira (PRTB) – 29.388 Votos
  3. Professora Marli (PP) – 14.496 Votos
  4. Gabriel (PATRIOTA) – 13.088 Votos
  5. Álvaro Damião (DEM) – 12.742 Votos
  6. Marcela Trópia (NOVO) – 10.741 Votos
  7. Fernando Luiz (PSD) – 10.620 Votos
  8. Irlan Melo (PSD) – 8.902 Votos
  9. Walter Tosta (PL) – 8.072 Votos
  10. Juninho Los Hermanos (AVANTE) – 7.810 Votos
  11. Iza Lourença (PSOL) – 7.771 Votos
  12. Jorge Santos (REPUBLICANOS) – 7.691 Votos
  13. Helinho da Farmácia (PSD) – 7.554 Votos
  14. Bella Gonçalves (PSOL) – 6.954 Votos
  15. Nely Aquino (PODE) – 6.788 Votos
  16. Cláudio do Mundo Novo (PSD) – 6.268 Votos
  17. Léo Burguês (PSL) – 6.190 Votos
  18. Rogério Alkimim (PMN) – 6.061 Votos
  19. Fernanda Pereira Altoé (NOVO) – 6.049 Votos
  20. Bim da Ambulância (PSD) – 6.022 Votos
  21. Macaé Evaristo (PT) – 5.985 Votos
  22. Ramon Bibiano da Casa de Apoio (PSD) – 5.947 Votos
  23. Flávia Borja (AVANTE) – 5.887 Votos
  24. Braulio Lara (NOVO) – 5.776 Votos
  25. Dr. Célio Fróis (CIDADANIA) – 5.775 Votos
  26. Professor Juliano Lopes (PTC) – 5.197 Votos
  27. Bruno Miranda (PDT) – 5.178 Votos
  28. Reinaldo Gomes Preto do Sacolão (MDB) – 5.125 Votos
  29. Wesley Autoescola (PROS) – 4.958 Votos
  30. Professor Claudiney Dulim (AVANTE) – 4.879 Votos
  31. Sônia Lansky da Coletiva (PT) – 4.793 Votos
  32. Marilda Portela (CIDADANIA) – 4.425 Votos
  33. Ciro Pereira (PTB) – 4.340 Votos
  34. Miltinho CGE (PDT) – 4.176 Votos
  35. Henrique Braga (PSDB) – 4.045 Votos
  36. Rubão (PP) – 3.788 Votos
  37. Wanderley Porto (PATRIOTA) – 3.767 Votos
  38. Wilsinho da Tabu (PP) – 3.734 Votos
  39. Gilson Guimarães (REDE) – 3.593 Votos
  40. Marcos Crispim (PSC) – 3.355 Votos
  41. José Ferreira Projeto Ajudai (PP) – 3.111 Votos

Veja abaixo como será a composição geral das bancadas da CMBH para os mandatos entre 2021 e 2024:

Quais as novidades das eleições de 2020 em Belo Horizonte?

A vereadora eleita com mais votos em Belo Horizonte, Professora Duda Salabert (PDT), é a primeira transgênero a ocupar uma cadeira na CMBH. A titular do PDT se autodenomina travesti e disse que com o feito a sociedade inteira avança.

Além disso, pela primeira vez, a CMBH terá 11 mulheres empossadas (27% das 41 vagas).

Saiba mais

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui