Fonte: TSE

Sumário e resumo

As eleições 2020 em BH chegaram ao fim com apenas um turno. Alexandre Kalil (PSD) foi reeleito prefeito da capital com 784.307 votos (63,36% do votos nominais válidos)  e disse: “a oposição foi barulhenta, mas o apoio foi silencioso”.

Os vereadores eleitos em 2020 na capital disputaram 41 vagas entre 1.521 candidatos registrados para o posto da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em Venda Nova, 40 pessoas com influência, vínculo de moradia ou atuação de longa data na região tentaram ocupar uma dessas cadeiras (veja aqui).

Desses candidatos a vereador ligados a Venda Nova, seis conseguiram se eleger e reeleger:

  1. Iza Lourença (Psol) – 7.771 votos (eleita)
  2. Jorge Santos (Republicanos) – 7.691 votos(reeleito pela segunda vez, tinha 8 anos de CMBH)
  3. Nely Aquino (Pode) – 6.788 votos (reeleita pela primeira vez, tinha 4 anos de CMBH)
  4. Cláudio do Mundo Novo (PSD) – 6.268 votos (eleito)
  5. Rogério Alkimim (PMN) – 6.061 votos (eleito)
  6. Bim da Ambulância (PSD) – 6.022 votos (reeleito pela segunda vez, tinha 8 anos de CMBH)

Quem ficou como suplente em Venda Nova ou não eleito?

Quando um candidato não consegue superar a linha de corte (quantidade mínima de votos – 10% do quociente eleitoral) e/ou os partidos não somam vagas suficientes para se elegerem (quociente partidário), os concorrentes ficam em uma “banco de reservas” e são considerados suplentes.

Ou seja, em alguma eventualidade, se um dos eleitos do mesmo partido não for empossado ou abandonar a cadeira ou, em dois anos, tentar subir a algum cargo estadual de deputado e deixar o lugar livre, esse suplente terá a possibilidade de substituir quem saiu.

O suplente também pode substituir o vereador titular em casos de afastamento temporário.

Dos 40 candidatos que tentaram ocupar uma cadeira na Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) e tinham vínculo com Venda Nova, seis foram eleitos, 31 ficaram como suplentes e três não foram, ao menos, para o “banco de reservas”.

Veja abaixo os candidatos com vínculo com Venda Nova e que tentaram se eleger/reeleger e ficaram como suplentes:

  1. Dr. Nilton (PSD) – 4.963 votos
  2. Roberto da Farmácia (Avante) – 4.465 votos
  3. Professora Flávia Rita (Avante) – 4.355 votos
  4. Maria da Consolação (Psol) – 4.199 votos
  5. Breno Nolasco da ONG Oportunidade (Avante) – 3.298 votos
  6. Luiz Henrique da Luiz Vidas (PSC) – 3.139 votos
  7. Wagner do Sinjus (PDT) – 3.128 votos
  8. Carlos Henrique (PTB) – 2.945 votos
  9. Idélcio Ferreira (Rede) – 2.490 votos
  10. Ronaldo Viana (Rede) – 1.641 votos
  11. Maria Antônia da Umca (PSL) – 1.242 votos
  12. Adilson Piquinês (Avante) – 1.058 votos
  13. Alexandre da Zoonoses (MDB) – 1.034 votos
  14. Delsinho Silva (DEM) – 925 votos
  15. Samuel Rasec (PDT) – 713 votos
  16. Doutora Cidinha (MDB) – 639 votos
  17. Márcio da ONG (PTC) – 622 votos
  18. Gilberto Silva (Pode) – 506 votos
  19. Nivaldo das Vassouras (PSDB) – 439 votos
  20. Sandra da Saúde (MDB) – 381 votos
  21. Thiago Miranda (PSD) – 215 votos
  22. Beré Silva (PTB) – 175 votos
  23. Cleber Hot Dog (PT) – 154 votos
  24. Amauri de Paula (Psol) – 140 votos
  25. Professora Elisete (PDT) – 119 votos
  26. Oilso Fonseca (DEM) – 98 votos
  27. Wanderley Cardoso (PT) – 76 votos
  28. Eli Pinheiro (PROS) – 70 votos
  29. Francisco Marcelino (Avante) – 59 votos
  30. Monica Ferreira (PDT) – 44 votos
  31. Marcio Roberto (PL) – 39 votos

Veja os candidatos com vínculo com Venda Nova que não conseguiram ir para o “banco de reservas”:

  • Theris Alternativa (Solidariedade) – 840 votos
  • Diego Miranda (PCB) – 353 votos
  • Carlos Pereira (PCdoB) – 107 votos.
Foto: Devanir Amâncio

Quem foram os vereadores mais votados?

Em Venda Nova, a vereadora mais votada foi a estreante Iza Lourença (Psol), com 7.771 votos.

Em toda Belo Horizonte, a professora Duda Salabert (PDT) foi a vereadora mais votada, com 37.613 votos.

Quem foram os vereadores eleitos em 2020 para Belo Horizonte e suas legendas?

  1. Profa. Duda Salabert (PDT) – 37.613 Votos
  2. Nikolas Ferreira (PRTB) – 29.388 Votos
  3. Professora Marli (PP) – 14.496 Votos
  4. Gabriel (PATRIOTA) – 13.088 Votos
  5. Álvaro Damião (DEM) – 12.742 Votos
  6. Marcela Trópia (NOVO) – 10.741 Votos
  7. Fernando Luiz (PSD) – 10.620 Votos
  8. Irlan Melo (PSD) – 8.902 Votos
  9. Walter Tosta (PL) – 8.072 Votos
  10. Juninho Los Hermanos (AVANTE) – 7.810 Votos
  11. Iza Lourença (PSOL) – 7.771 Votos
  12. Jorge Santos (REPUBLICANOS) – 7.691 Votos
  13. Helinho da Farmácia (PSD) – 7.554 Votos
  14. Bella Gonçalves (PSOL) – 6.954 Votos
  15. Nely Aquino (PODE) – 6.788 Votos
  16. Cláudio do Mundo Novo (PSD) – 6.268 Votos
  17. Léo Burguês (PSL) – 6.190 Votos
  18. Rogério Alkimim (PMN) – 6.061 Votos
  19. Fernanda Pereira Altoé (NOVO) – 6.049 Votos
  20. Bim da Ambulância (PSD) – 6.022 Votos
  21. Macaé Evaristo (PT) – 5.985 Votos
  22. Ramon Bibiano da Casa de Apoio (PSD) – 5.947 Votos
  23. Flávia Borja (AVANTE) – 5.887 Votos
  24. Braulio Lara (NOVO) – 5.776 Votos
  25. Dr. Célio Fróis (CIDADANIA) – 5.775 Votos
  26. Professor Juliano Lopes (PTC) – 5.197 Votos
  27. Bruno Miranda (PDT) – 5.178 Votos
  28. Reinaldo Gomes Preto do Sacolão (MDB) – 5.125 Votos
  29. Wesley Autoescola (PROS) – 4.958 Votos
  30. Professor Claudiney Dulim (AVANTE) – 4.879 Votos
  31. Sônia Lansky da Coletiva (PT) – 4.793 Votos
  32. Marilda Portela (CIDADANIA) – 4.425 Votos
  33. Ciro Pereira (PTB) – 4.340 Votos
  34. Miltinho CGE (PDT) – 4.176 Votos
  35. Henrique Braga (PSDB) – 4.045 Votos
  36. Rubão (PP) – 3.788 Votos
  37. Wanderley Porto (PATRIOTA) – 3.767 Votos
  38. Wilsinho da Tabu (PP) – 3.734 Votos
  39. Gilson Guimarães (REDE) – 3.593 Votos
  40. Marcos Crispim (PSC) – 3.355 Votos
  41. José Ferreira Projeto Ajudai (PP) – 3.111 Votos

Veja abaixo como será a composição geral das bancadas da CMBH para os mandatos entre 2021 e 2024:

Quais as novidades das eleições de 2020 em Belo Horizonte?

A vereadora eleita com mais votos em Belo Horizonte, Professora Duda Salabert (PDT), é a primeira transgênero a ocupar uma cadeira na CMBH. A titular do PDT se autodenomina travesti e disse que com o feito a sociedade inteira avança.

Além disso, pela primeira vez, a CMBH terá 11 mulheres empossadas (27% das 41 vagas).

Saiba mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui