Drogaria Bezerra de Menezes, no Bairro São João Batista, em Venda Nova, amanheceu interditada. Foto: Gabriel Ronan/Jornal Norte Livre.
Drogaria Bezerra de Menezes, no Bairro São João Batista, em Venda Nova, amanheceu interditada. Foto: Gabriel Ronan/Jornal Norte Livre.
Publicidade

A Vigilância Sanitária de Belo Horizonte interditou, nessa terça (9), a Drogaria Bezerra de Menezes, na Avenida João Samaha, Bairro São João Batista, em Venda Nova. O estabelecimento fez seu nome na comunidade por vender remédios abaixo do preço de mercado.

A interdição do estabelecimento gerou reação na população. Os clientes criaram um abaixo-assinado para pressionar pela reabertura da drogaria. Até a publicação deste texto, quase 7 mil pessoas já assinaram a petição on-line.

“Pessoas carentes dependem desta farmácia: crianças, velhinhos, pessoas de todas as idades com dificuldade para se manterem com seus custos caríssimos de remédios”, destaca o texto da petição.

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Dentro da comunidade, os relatos são de lamentação. “Eu precisava comprar uma pomada para passar na perna. Fiz o orçamento nas farmácias de nome e o preço estava por volta dos R$ 30. Fui na Bezerra de Menezes e comprei por R$ 2. Além disso, é um estabelecimento que ajuda demais as pessoas mais pobres”, afirma Carlos, proprietário de uma distribuidora de bebidas no Bairro Santa Mônica.

Na manhã desta quarta (10), um grupo de aproximadamente 10 pessoas estava em frente à drogaria. “Queremos fazer uma manifestação para reabrir a farmácia”, disse uma delas, que preferiu manter o anonimato.

Pelas redes sociais, a drogaria informou que “provavelmente” não vai abrir mais nesta semana. “Vamos aguardar uns dias até a posição dos fiscais após a próxima vistoria da Vigilância Sanitária”, informou a Bezerra de Menezes à reportagem.

Ainda na página do estabelecimento, clientes reclamaram da interdição. “Remédio é vida! E viver é um direito! Vamos nos mobilizar!”, escreveu Ana Paula Silva.

De acordo com a prefeitura, “a Vigilância Sanitária interditou o local e orientou o proprietário a realizar adequações. Após as intervenções, ele deve solicitar uma nova inspeção”.

Mas, o Executivo municipal não explicou o porquê da interdição nem se houve aplicação de multa.   

Dois sócios irmãos fundaram a Bezerra de Menezes em 8 de maio de 2008. A sociedade limitada se tornou referência pelos preços baixos e hoje atrai clientes até mesmo de outras cidades da Grande BH.

Saiba mais

Publicidade

2 COMENTÁRIOS

  1. Chame a atenção para você de forma positiva, quer ser ajudando as pessoas, quer as tirando da escravidão, etc… Os PODEROSOS através do PODER te dará um recado! Caso não entenda e acate o recado a fogueira é certa! Usamos a mesma estratégia a milhares de anos…o Poder serve apenas para proteger àqueles que dele pode fazer uso, em outras palavras: para oprimir ainda mais os menos favorecido. É VERGONHOSO! Esta farmácia verdadeiramente ajuda milhares de pessoas!
    Sou solidário aos proprietários e a população!

    Att.,
    SSR

  2. Realmente, lamentável, a farmácia sobrevive com valor baixo por cada medicamento, tive a oportunidade de conhecer pessoalmente um dos DOnos, você vê a simplicidade, a bondade, cara preocupa em ajudar, somente isso.
    Infelizmente as pessoas mais carentes que vão ser prejudicadas com tudo isso, minha mãe mesmo faz uso de medicamento, fica quase 1000 reais mês, comprando lá pago 400,00.

    Algo que deveria ser em todos lugares, porque se um consegue fazer e tirar seu lucro justo outros também conseguem, mas querem superfaturar lesando o consumidor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui