Foto cedida gentilmente pelo fotógrafo Rodney Costa (@costarodneyd_oficial) - Barreira Sanitária da Av. Cristiano Machado,
Foto cedida gentilmente pelo fotógrafo Rodney Costa (@costarodneyd_oficial) - Barreira Sanitária da Av. Cristiano Machado
Advertisement

Anunciadas na última semana pelo prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD), as barreiras sanitárias são uma nova medida de combate e contingenciamento à disseminação do novo coronavírus (Covid-19) e começam a funcionar nas regiões limítrofes da capital a partir desta segunda-feira (18). Ao todo, serão 18 áreas de inspeção instaladas pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), duas delas em Venda Nova.

A medida foi aplicada pelo Decreto nº 17.356, publicado na sexta-feira (15) no Diário Oficial do Município (DOM). Em Venda Nova, duas barreiras estão em funcionamento:

  • Avenida Denise Cristina da Rocha (Avenida Civilização), próximo à esquina com Rua dos Menezes (entre os Bairros Maria Helena e Lagoinha)
  • Avenida Dom Pedro I, altura do número 335, próximo à Rua Bernardo Ferreira da Cruz.

Outra barreira sanitária foi instalada na Avenida Cristiano Machado, 12001, em frente a Faculdade de Minas (Faminas), mas pertence à Regional Norte.

Conforme Decreto, “os agentes públicos poderão solicitar a parada de veículos e exigir que os motoristas e passageiros realizem o rastreamento clínico, incluindo aferição de temperatura corporal”. Além disso, “a pessoa cujo rastreamento clínico identifique suspeita de infecção pela Covid-19 será orientada e encaminhada para unidade de saúde específica, para ser assistida e evitar a possível propagação da doença”.

Caso o(a) condutor(a) ou passageiros abordados não respeitem ao pedido de parada e inspeção, a Polícia Militar poderá ser acionada pelos agentes da PBH.


Você é de Venda Nova?

Morador(a) de Venda Nova, fique por dentro de notícias exclusivas da Regional. Clique no botão ao lado/baixo e siga o Jornal Norte Livre nas redes sociais.
“O que não é visto, não é lembrado”
Jornal Norte Livre, o jornal de Venda Nova!


Em justificativa para a medida, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) alega a classificação do cenário como pandemia pela Organização Mundial de Saúde e o reconhecimento do Congresso Nacional e do governo de Minas Gerais do atual estado de calamidade pública. Veja aqui a íntegra do Decreto nº 17.356.

As barreiras sanitárias funcionarão de 7h às 19h e os relatórios serão atualizados diariamente. Na coletiva de hoje, do prefeito Alexandre Kalil, foram repassados dados parciais (até as 13h) sobre as inspeções. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte (SMSA):

  • 1.668 veículos abordados
  • 3.768 pessoas 
  • 27 pessoas encaminhadas com sintomas.

Conforme o último boletim epidemiológico da PBH, existem na capital 1.189 casos confirmados, 31 óbitos, 156 casos em acompanhamento e 1.002 pacientes recuperados.

A equipe de reportagem tentou contato por telefone seguidas vezes com a Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão das Neves, porém as ligações caiam na portaria ou chamavam até cair. Foi enviado um e-mail para solicitar um posicionamento sobre a barreira sanitária instalada na via que vincula a cidade à capital, mas até o momento desta publicação não houve resposta.


Leia mais


Curta e compartilhe nas redes sociais
0Shares
Jornalista graduado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte — UniBH (2017), jornalista editor no Jornal Norte Livre com passagem pelo Jornal Daqui BH, ambos parceiros hiperlocais do Portal Uai/Diários Associados. Professor e sócio na empresa "Quando - Fábrica de narrativas", conteudista, SEO (Search Engine Optimization), videomaker, fotógrafo e entusiasta como ilustrador, desenvolvedor web e animador 2D. "Os livros são o templo do jornalista, mas é nas ruas que ele congrega". Will Araújo

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar-me