Flexibilização do comércio começou em 25 de maio em Belo Horizonte. Foto: Adão Souza/PBH.
Publicidade

A Prefeitura de BH anunciou mais uma flexibilização do comércio nesta sexta-feira (5). Segundo o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, esse afrouxamento das medidas de isolamento social vai permitir que 92% dos empregos ativos voltem a produzir economicamente na cidade.

Com isso, a seguintes atividades voltam a funcionar das 11h às 19h:

  • Artigos usados
  • Artigos esportivos de camping e afins
  • Calçados
  • Artigos de viagem
  • Artigos de joalheria
  • Souvenirs, bijuterias e artesanatos
  • Plantas, flores e artigos para animais (exceto comério de animais vivos)
  • Bebidas (sem consumo no local)
  • Objetos de arte e decoração
  • Instrumentos musicais e acessórios
  • Tabacaria, armamentos e lubrificantes

Todo o comércio atacadista dos setores citados acima também poderá funcionar, porém das 5h às 17h.

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Com isso, permanecem fechados escolas, academias, restaurantes, galerias, teatros, shoppings, cinemas etc. A prefeitura não deu uma data para que a reabertura desses setores aconteça.



Todas as medidas foram tomadas pelo Comitê de Enfrentamento à COVID-19 montada pela prefeitura, coordenado pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, e composto pelos infectologistas Carlos Starling, Unaí Tupinambás e Estevão Urbano.

Conforme o último boletim epidemiológico da Prefeitura de BH, a cidade registra 2.144 casos confirmados e 55 óbitos pela doença, sendo quatro vidas perdidas em Venda Nova.

Critérios

A progressão ou não para as próximas fases está condicionada aos índices de transmissão do vírus na capital e à ocupação de leitos de UTI e enfermaria para COVID-19.



Dados da Prefeitura de Belo Horizonte, atualizados nesta sexta-feira, portanto referentes ao quadro de quinta, apontam que a taxa de ocupação de leitos de UTI voltados à COVID-19 é de 64%, enquanto de leitos de enfermaria era de 49%.

Já o índice de transmissibilidade (quantidade de pessoas que se infectam pelo novo coronavírus a partir de uma doente) está em 1,07.

Na prática, os índices de ocupação de leitos e transmissibilidade são divididos em três cores: verde (quadro favorável), amarelo (alerta) e vermelho (situação desfavorável). 

Quanto à ocupação dos leitos de enfermaria, BH está classificada na cor verde, já que a taxa está abaixo de 50%. Entre 50% e 70%, o quadro é de alerta, justamente o caso dos leitos de UTI voltados à COVID-19. Acima de 70%, já se torna vermelho. 

Quanto aos leitos de UTI, Jackson Machado Pinto garantiu que a prefeitura pode abrir novas vagas nos próximos dias, que levaria a taxa de ocupação para 41%.

Já o índice de transmissibilidade é considerado verde entre 0 e 1; amarelo entre 1,0 e 1,2; e vermelho acima de 1,2. O último divulgado coloca a cidade em estado de alerta (amarelo).  

Em relação à semana passada, houve melhora justamente nesse último parâmetro, que estava na faixa vermelha. Essa foi a justificativa da prefeitura para não afrouxar o isolamento social na sexta passada.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui