Festa clandestina no Bairro Céu Azul aconteceu no pior momento da pandemia em BH. Foto: divulgação/Guarda Municipal.
Festa clandestina no Bairro Céu Azul aconteceu no pior momento da pandemia em BH. Foto: divulgação/Guarda Municipal.
Publicidade

Uma festa com cerca de 100 pessoas em aglomeração foi interrompida na madrugada desta terça (16) em Venda Nova. De acordo com a Guarda Municipal, outras 20 aguardavam para entrar no local do evento.

A festa acontecia na Rua Radialista Margarida Maciel, 463, no Bairro Céu Azul. Os agentes desmobilizaram a festividade e o responsável pelo evento terá que responder pelo crime contra a saúde pública.

O evento clandestino aconteceu naquele que é o pior momento da pandemia em Belo Horizonte. A prefeitura registra todos os três principais indicadores na zona crítica da escala de risco.

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Para se ter uma ideia, apenas 11 leitos de UTI para COVID-19 estão disponíveis na rede privada. Na rede pública, sobram 32. A ocupação geral é de 94,1%, de acordo com boletim da prefeitura.

O balanço desta terça foi 13º consecutivo que as UTIs para COVID-19 estão acima da marca de 70% em BH, a zona crítica da escala de risco. Portanto, a situação persiste desde 26 de fevereiro.

Além disso, a transmissão do vírus está em 1,27. Portanto, a cada 100 vítimas do coronavírus surgem mais 127 pessoas doentes.

Outro parâmetro em estágio grave é a ocupação dos leitos de enfermaria. De acordo com o boletim da PBH, 77,5% das unidades do tipo estão em uso.

A cidade registra 125.661 diagnósticos de COVID-19: 2.930 mortes, 6.711 pacientes em acompanhamento e 116.020 recuperados.

Em Venda Nova, a prefeitura contabiliza 301 vidas perdidas pela doença. A regional já foi aquela com mais óbitos, mas os números caíram nos últimos meses em relação às outras regiões de BH.

Atualmente, Venda Nova é a terceira localidade com menos óbitos da COVID-19 em BH. A liderança da Regional Noroeste: 383, 82 vidas perdidas a mais.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui