Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado ganha Jardim de Chuva | Crédito: Bryan/PBH
Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado | Crédito: Bryan/PBH
Publicidade

Em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, e à semana de atenção à natureza iniciada com a data, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciou, em parceria com o projeto INTERACT-Bio, coordenado pelo Governos Locais pela Sustentabilidade (Iclei) e financiamento do Governo Alemão, a implantação do projeto piloto de “Jardim de Chuva” no Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado, da Regional Norte e limítrofe com Venda Nova.

O projeto é um “modelo de infraestrutura inteligente”, conforme PBH, e tem o objetivo de apresentar alternativas para infiltração das águas da chuva, as quais, impulsionadas pela impermeabilização do solo, causam enchentes em diversas áreas da cidade.

O Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado existe desde 1994, possui cerca de 311 metros quadrados e receberá o investimento de, aproximadamente, 50 mil euros do governo alemão. Segundo PBH, as obras começarão ainda neste mês de junho.

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Conforme o Iclei, cidades estão em busca de Soluções baseadas na Natureza (SbN) para manterem a resiliência urbana. O termo, cunhado pela União Internacional para a Conservação da Natureza, serve como um “guarda-chuva” para abordagens de “restauração e conservação de ecossistemas, serviços de adaptação climática, infraestrutura natural, gerenciamento de recursos naturais, entre outras”.

Ainda de acordo com o Iclei, estudos lançados pela Comissão Global de Adaptação, de 2019, apresentam maneiras de aumentar a resiliência das metrópoles como BH.

O valor de 50 mil euros será dividido com a implementação de outro Jardim de Chuva, o qual ficará situado na Praça Tancredo Neves, em Contagem, em área limite com Belo Horizonte. A maior parte do investimento será direcionada para o Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado.

A previsão de entrega do Jardim de Chuva é de outubro deste ano, segundo Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte.

Conforme o “Projeto e Execução de Jardins de Chuva na Região Metropolitana de Belo Horizonte”, disponível no Iclei, serão implementados, em cada obra executada, 360 metros cúbicos do Jardim de Chuva.

De acordo com o documento, a “proposta dos Jardins de Chuva foi concebida de forma a qualificar espaços públicos como uma maneira de trazer à tona a discussão hídrica no espaço urbano”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui