Viaduto Lúcia Casasanta (Avenida João Samaha) - Foto William Araújo Jornal Norte Livre Venda Nova
Viaduto Lúcia Casasanta (Avenida João Samaha) - Foto: William Araújo/Jornal Norte Livre.
Advertisement

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), abriu nova licitação para criação de projetos voltados a manutenção dos viadutos da cidade. Novamente, elevados das avenidas Dom Pedro I e Antônio Carlos são os alvos do Executivo municipal.

De acordo com o edital da prefeitura, os estudos se voltam a seis pontilhões. São eles: Lúcia Casasanta (Avenida João Samaha), Montese, Monte Castelo, Oscar Niemeyer (Viaduto B), Gil Nogueira (Viaduto A) e o da Barragem da Lagoa da Pampulha.

A relação é exatamente a mesma considerada pela prefeitura no ano passado, quando uma licitação semelhante foi aberta.

Entre os viadutos relacionados está Lúcia Casasanta, que liga a Avenida Dom Pedro I à Avenida João Samaha, no Bairro São João Batista, em Venda Nova.


Você é de Venda Nova?

Morador(a) de Venda Nova, fique por dentro de notícias exclusivas e específicas da regional. Clique no botão ao lado/abaixo e siga o Jornal Norte Livre nas redes sociais.


Os outros estão localizados na Pampulha, mas fazem parte do cotidiano dos moradores de Venda Nova devido à proximidade da regional.

Conforme o edital, a prefeitura estudará os viadutos para manter as estruturas “em ótimas condições de funcionamento e, assim, evitar maiores despesas de processos de reabilitação ou substituição”.

Os estudos vão acontecer cinco anos depois da queda do Viaduto Batalha dos Guararapes, ocorrida em julho de 2014. Naquela ocasião, duas pessoas morreram e outras 23 ficaram feridas por um erro de cálculo na construção de um dos pilares de sustentação da estrutura. O pontilhão foi erguido Cowan e projetado pela Consol.

Valores e regras

As empresas interessadas em participar da licitação precisam entregar as documentações necessárias até as 9h de 22 de novembro deste ano. A papelada precisa ser protocolada na sede da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, situada na Rua dos Guajajaras, 1.107, no Bairro Lourdes (Região Centro-Sul).


Leia também


Os valores giram em torno de R$ 603 mil, a partir de recursos da própria secretaria. O dinheiro vem do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), da Caixa Econômica Federal.

Os períodos para apresentação dos projetos variam de acordo com os viadutos. No caso do pontilhão situado em Venda Nova, a empresa vencedora do certame terá 45 dias para apresentar o “relatório técnico de avaliação estrutural”.

Os dias começam a contar a partir da expedição da ordem de serviço.

Ainda para o viaduto João Samaha, a empresa privada terá 100 dias para entregar os projetos de reforço estrutural. Outros 135 para os projetos de recuperação estrutural, de acordo com o edital.

No total, o edital exige que os serviços terminem em 270 dias corridos.

Curta e compartilhe nas redes sociais
45Shares