Imagem de PublicDomainPictures por Pixabay
Imagem de PublicDomainPictures por Pixabay
Advertisement

Caroline Araújo – CRBM 8948

A busca constante pelo corpo magro e esbelto, não só como um padrão imposto pela sociedade, mas como um marco crucial para a manutenção da saúde, tem se tornado o foco de muitos brasileiros. Juntamente a isso, os procedimentos estéticos e os estudos para alimentar a indústria da beleza estão cada vez mais avançados.

Desde aparelhos altamente tecnológicos até técnicas de massagens, o foco é sempre a redução de medidas corporais. Diante disso, o uso da intradermoterapia para facilitar a perda de gordura localizada ficou popular.


Você é de Venda Nova?

Morador(a) de Venda Nova, fique por dentro de notícias exclusivas e específicas da regional. Clique no botão ao lado/abaixo e siga o Jornal Norte Livre nas redes sociais.


A intradermoterapia – mesoterapia ou lipo enzimática, como também é conhecida – é um tratamento estético que usa como base a injeção de substâncias farmacológicas diretamente no tecido a ser tratado. Técnica essa que foi introduzida no campo da medicina em 1958 pelo médico francês Michel Pistor.  A princípio, o procedimento era usado para o tratamento de doenças, principalmente, para o manuseio da dor, que possui diversos estudos e relatos – conforme artigo de revisão publicado no Anais Brasileiros de Dermatologia. Após alguns anos, o método começou a ser utilizado para injetar substâncias lipolíticas (que quebram a gordura) para diminuir o tecido adiposo de algumas áreas do corpo, reduzindo medidas.

Apesar do nome “lipo enzimática”, nem todos os medicamentos utilizados no procedimento são realmente enzimas. Em grande maioria, os produtos injetados são componentes que irão proporcionar a dilatação de vasos, irão fazer a quebra da gordura presente na célula adiposa e facilitar a perda de medidas.

A eliminação dessa “gordura”, que será liberada da célula com o uso do fármaco lipolítico, não é feita por meio da urina ou material fecal, pois esse tipo de processo é patológico (doença) e carece de acompanhamento médico.

A(o) cliente em tratamento, deverá gastá-la como energia, ou seja, é extremamente necessário a realização de atividades físicas após o procedimento – no intervalo informado pelo profissional – para que o organismo possa eliminar toda a gordura liberada e não voltar a estocá-la.

Além de ser indicada no processo da redução de medidas, a intradermoterapia também é utilizada em vários protocolos estéticos, podendo trazer melhorias ao cliente que procura tratamento para:

  • Gordura localizada;
  • Celulite;
  • Rejuvenescimento;
  • Flacidez;
  • Estrias.

É importante conversar com o profissional habilitado sobre as perspectivas dos resultados e se o tratamento é realmente indicado para o seu caso.

O procedimento dói?

Como qualquer tratamento que envolva seringa e agulha, existe um pequeno incômodo, onde a(o) cliente irá sentir leves “picadinhas” durante e na região sensibilizada pelo procedimento. Em alguns casos, manchas roxas também podem aparecer, sendo assim, é superimportante o cuidado com a exposição solar. Lembre-se de seguir todas as orientações pós procedimento, para garantir seus resultados.

Quantas “picadinhas” serão no total?

Isso dependerá de qual a região a ser tratada, para qual finalidade a intradermoterapia será usada, quanto de gordura existe na área etc.

Quais são as contraindicações do tratamento?

É de extrema importância que você realize uma avaliação com um profissional habilitado antes de realizar o tratamento. O procedimento é contraindicado em casos de doenças de pele, gestantes, lactantes, pessoas com histórico de câncer, alérgicos a alguma substância usada, portadores de doenças autoimunes, doenças crônicas descompensadas e herpes ativa.

Procure um profissional especializado em estética avançada e tenha garantias da qualificação do mesmo antes de realizar o procedimento. É muito importante que você realize uma avaliação, já que cada corpo tem suas individualidades. Assim, o especialista irá traçar o melhor plano de tratamento. Tenha certeza que o consultório possua alvará sanitário, que os produtos utilizados sejam regulamentados pela ANVISA e desconfie sempre de preços muito baixos – os custos dos procedimentos são altos, o que se torna incompatível com promoções absurdas. Lembre-se, também, que é necessário um acompanhamento nutricional e atividades físicas regulares, dessa forma, os resultados alcançados serão maravilhosos.


Leia também


Curta e compartilhe nas redes sociais
6Shares