Publicidade

Moradores do Letícia denunciam aumento no número de pernilongos no bairro

Escola localizada no Letícia está no cronograma da prefeitura para soltura dos mosquitos com bactéria com objetivo de frear a dengue

Vizinhos do Letícia enfrentam problemas com pernilongos. Foto: reprodução/Pixabay.
Vizinhos do Letícia enfrentam problemas com pernilongos. Foto: reprodução/Pixabay.
Publicidade

Moradores do Bairro Letícia, em Venda Nova, denunciam um aumento vertiginoso de pernilongos nas últimas semanas na localidade. De acordo com pessoas ouvidas pela reportagem, muitos têm dificuldade de dormir e vivem com picadas do inseto.

“Meu filho tem 9 anos e falou comigo hoje (terça, 20): ‘Mãe, não consegui dormir nada essa noite’. Está difícil. Aqui em casa mesmo aparecia um ou dois, muito raramente. Agora, são muitos, mesmo fora do período de chuvas”, conta Josiane Gomes Xaves, de 41 anos, que mora na Rua José Flora, no Letícia.

O problema também se estende a Clovelino Maia, vizinho de Josiane no bairro. “Eu gosto de dormir com a janela aberta, mas está muito difícil nesses dias. Eu até tento abrir só na hora de dormir, mas não adianta. Eles entram mesmo. E olha que a gente sempre mantém tudo limpo, portanto não é problema de higiene”, diz.

Publicidade

O Letícia estava entre os bairros que a prefeitura pretendia soltar mosquitos Aedes aegypti com a bactéria Wolbachia em março deste ano. De acordo com o Executivo municipal, a dispensa aconteceria na Escola Municipal Vicente Guimarães.

A unidade está menos de um quilômetro da Rua José Flora, onde vivem Clovelino e Josiane. “Tive que comprar um Raid (inseticida) para ver se diminui. É muito pernilongo mesmo”, relata o homem.

Além disso, no Mantiqueira, o problema reaparece. Lá, a programação da prefeitura era para soltar os mosquitos na E.M. Armando Ziller.

Aqui no Mantiqueira está infestado de pernilongo. Está difícil combatê-los. Deve ter um mês que estamos com este problema”, afirma Maria Geralda, que vive na localidade.

Outro lado

Em nota, a Saúde municipal informou que “o aumento de mosquitos Aedes aegypti com Wolbachia ocorre exclusivamente durante as liberações. É importante considerar que a soltura em Venda Nova já se encerrou e, provavelmente, trata-se de Culex (pernilongo)”.

De acordo com a prefeitura, os moradores devem “eliminar os mosquitos, pelo método de sua preferência”, e intensificar “a busca por criadouros, a fim de eliminar todos os focos de água parada”.

A Secretaria Municipal de Saúde esclareceu que enviará uma equipe ao local para verificar a espécie do mosquito e orientar os moradores quanto às medidas de controle.

Não é só o Letícia

De acordo com a Prefeitura de BH, além do Letícia, as escolas municipais Tancredo Phideas Guimarães (Vila Satélite), José Xavier Nogueira (Jardim Europa), Professora Ondina Nobre (Céu Azul), Professor Moacyr Andrade (Vila Santa Branca) e Armando Ziller (Mantiqueira) receberiam os mosquitos.

Do ponto de vista da saúde, os moradores podem ficar tranquilos. Segundo a prefeitura, a Wolbachia não traz nenhum risco a seres humanos e animais.

O objetivo é reduzir os casos de dengue. Portanto, mosquitos com o micro-organismo diminuem a capacidade de transmitir os vírus para as pessoas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

O que fazer para acabar com os pernilongos?

Dormir com os pernilongos não é tarefa fácil. Mas, como acabar com eles? Algumas dicas são importantes para combater o inseto.

  1. Evitar água parada para frear a reprodução
  2. Instalar telas de proteção nas janelas
  3. Passar repelente
  4. Comprar plantas que os espantem, como citronela e manjericão

O que o pernilongo faz com o sangue?

Apenas as fêmeas sugam o sangue do ser humano. Elas fazem isso porque o fluido tem propriedades importantes para o animal, sobretudo durante a etapa de reprodução e desenvolvimento dos ovos.

Publicidade

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile