Lei deu à estrutura do Bairro São João Batista o nome de Praça do Cônsul. Foto: João Alexandre/Instituto JK.

O prefeito Alexandre Kalil (PSD) sancionou uma lei que nomeia como Praça do Cônsul o novo espaço público de lazer do Bairro São João Batista. A estrutura resulta da obra do Córrego do Nado, que ainda está em andamento.

A Praça do Cônsul está localizada na Rua Doutor Álvaro Camargos, entre as ruas Professor Aimoré Dutra e Steria Soares da Silva. Porém, a estrutura ainda não está pronta, já que a Engibrás, empresa que venceu a licitação, ainda não concluiu as obras.

A homenagem aos diplomatas veio a partir do Projeto de Lei 1.062/2020. O texto tem autoria do vereador Irlan Melo (PSD).

“A presença de representações estrangeiras em Belo Horizonte tem crescido constantemente. Na atualidade, somam cerca de 36 cônsules acreditados junto ao governo estadual”, justificou o vereador no Projeto de Lei.

De acordo com o diretor do Instituto JK – Relações Internacionais, Difusão e Fomento e cônsul-geral do Vietnã, João Alexandre, a nomenclatura da praça é “fruto das parcerias institucionais” dessa primeira entidade.

“A lei valorizou o importante e silencioso trabalho dos cônsules em nossa cidade, que é merecedor do reconhecimento belo-horizontino. A escolha de sua localização, o simbolismo e a importância da paradiplomacia, acrescenta ao resgate do valor histórico de Venda Nova e do Vetor Norte de Belo Horizonte”, afirma em depoimento ao Jornal Norte Livre.

Obras no Nado

Muito esperadas, mas demoradas. As obras para tratamento de fundo de vale da bacia do Córrego do Nado, que compreendem trabalhos nos córregos Lareira e Marimbondo, os quais influenciam nas cheias do Vilarinho, estão em atraso.

A empresa vencedora da licitação, Engibras, recebeu da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) o prazo de 540 dias para entrega da obra pronta, a partir da primeira ordem de serviço. Porém, com mais 100 dias de atraso, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) emitiu novo prazo para o término.

Agora, a ideia é terminar os trabalhos até o fim de 2021. De acordo com a prefeitura, o atraso aconteceu por causa dos processos de desapropriação nos bairros Santa Mônica e São João Batista.

Estão sendo feitas redes de drenagem e interceptoras de esgoto, obras de urbanização e construção de duas bacias, com algumas frentes de trabalho já concluídas.

Essa primeira etapa tem investimento de R$ 40 milhões. O dinheiro vem do Programa de Aceleração do Crescimento, mas com contrapartida do Fundo Municipal de Saneamento.

Veja abaixo a linha do tempo das obras na bacia do Córrego do Nado, nos Bairros São João Batista e Santa Mônica:

Saiba mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui