Escorpião recolhido por funcionário que preferiu manter o anonimato - Foto: funcionário(a) anônimo(a)
Escorpião recolhido por funcionário que preferiu manter o anonimato - Foto: funcionário(a) anônimo(a)
Publicidade

Nesta quinta-feira (05), funcionários da Sede Regional da Prefeitura de Belo Horizonte em Venda Nova, situada na Rua Padre Pedro Pinto, 1.055, procuraram a imprensa (na figura do jornal O Tempo) para denunciar, novamente, o aparecimento de escorpiões no local.

No ano passado, o jornal Norte Livre noticiou a “infestação” dos animais e teve como resposta a ação da Gerência de Controle de Zoonoses (Gerczo-VN), que fez palestras com os funcionários e, em campanha educativa, orientou os vizinhos a não acumularem lixos e resíduos de materiais de construção nos lotes e proximidades.



Conforme dados da reportagem do jornal O Tempo, cerca de 500 pessoas passam diariamente pelo local. Funcionários, inclusive, afixaram cartazes internamente para alertar os usuários do prédio sobre o aparecimento dos animais (escorpiões).

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

A Sede abriga serviços como os do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e da Coordenadoria de Atendimento da Regional Venda Nova (Care-VN). Atualmente, possui cerca de 60 funcionários.

A Prefeitura de Belo Horizonte foi questionada sobre o aparecimento dos animais e informou, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), que técnicos de zoonoses estiveram no local entre os dias 28 de novembro e 02 de dezembro para orientarem a equipe de manutenção sobre os cuidados necessários para reduzir os riscos de acidentes com escorpiônicos. 

Eles vistoriaram as condições ambientais, estruturais assim como da logística de armazenamento e organização de materiais. E explicaram sobre a necessidade de alterações para eliminar o acesso e o alojamento dos escorpiões na Sede.

Além disso, a SMSA frisou “que o local já é monitorado rotineiramente pelos agentes de combate a endemias”. Funcionários fizeram fotos dos vários animais apreendidos, mas preferiram manter o anonimato.

Sede da Prefeitura de Belo Horizonte em Venda Nova - Foto: funcionário(a) anônimo(a)
Sede da Prefeitura de Belo Horizonte em Venda Nova – Foto: funcionário(a) anônimo(a)

Uma batalha antiga

Segundo a SMSA, “as medidas de controle e manejo populacional de escorpiões baseiam-se na modificação das condições do ambiente, a fim de torná-lo desfavorável à ocorrência, permanência e proliferação destes animais”.

Portanto, a Zoonoses e Vigilância Sanitária, em parceria com a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), realizaram à época “a limpeza de dois imóveis próximos ao prédio da Coordenadoria de Atendimento Regional Venda Nova, onde havia acúmulo de lixo e entulho, o que propicia o aparecimento de escorpiões”.

Há cerca de um mês e meio, o gabinete da Coordenadoria de Atendimento da Regional Venda Nova (Care-VN) migrou do Bairro Rio Branco para a Sede da Rua Padre Pedro Pinto.

Nesta quarta-feira (04), houve, inclusive, uma cerimônia de hasteamento de bandeiras com o intuito de reforçar o espírito cívico do cidadão e marcar o retorno da coordenadoria para a Sede.

Questionada sobre o aparecimento dos animais e posturas diante do fato, a Care-VN informou:

“Em virtude do aumento dos escorpiões após a dedetização realizada na sexta-feira, 29/11, o coordenador Humberto Abreu Júnior determinou à Gerência de Manutenção (GERMA) e à equipe de controle de Zoonoses realizarem um pente-fino na rua Padre Pedro Pinto, 1055, com objetivo de colocar tela em todos os acessos, entre outras ações, visando controlar o aparecimento dos aracnídeos”.

No ano passado, técnicos da zoonoses disseram não usar venenos no combate contra os animais, pois seguem normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde (MS). Na nota enviada pela SMSA, novamente, houve a menção à restrição de produtos químicos.

Segundo os técnicos, os venenos apenas desalojam os animais e eles migram para outra localidade. Dessa maneira, o problema apenas muda de lugar.

Enquanto isso

Usuários dos serviços na Sede da Prefeitura de Belo Horizonte na Regional Venda Nova devem ficar atentos e verificar cadeiras, equipamentos e locais por onde transitam.

Sede da Prefeitura de Belo Horizonte em Venda Nova - Foto: funcionário(a) anônimo(a)
Sede da Prefeitura de Belo Horizonte em Venda Nova – Foto: funcionário(a) anônimo(a)

A picada do escorpião causa tontura, náuseas, formigamento, intensa dor no membro afetado, agitação, sonolência etc. O veneno pode, inclusive, ocasionar em mortes. Os óbitos são provocados, geralmente, por alterações respiratórias e aumento de fluidos no pulmão.

Em caso de dúvidas, denúncias ou sugestões, o cidadão pode fazer contato com a central da Gerência de Controle de Zoonoses pelo número 156. Outro contato se dá pelo Sistema Informatizado de Atendimento ao Cidadão (Sacweb).Em ambos os casos, deve-se informar o endereço correto onde deverá ser realizado o serviço; melhor horário para atendimento do técnico; nome do cidadão demandante e seu telefone; e, em casos de acidente, a data e o local do atendimento à vítima.



Publicidade
Jornalista graduado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte — UniBH (2017), jornalista editor no Jornal Norte Livre com passagem pelo Jornal Daqui BH, ambos parceiros hiperlocais do Portal Uai/Diários Associados. Professor e sócio na empresa "Quando - Fábrica de narrativas", conteudista, SEO (Search Engine Optimization), videomaker, fotógrafo e entusiasta como ilustrador, desenvolvedor web e animador 2D."Os livros são o templo do jornalista, mas é nas ruas que ele congrega". Will Araújo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui