Estação Vilarinho está entre as fiscalizadas pela prefeitura durante a pandemia. Foto: Breno Pataro/PBH.
Publicidade

Exatamente 2.412 pessoas foram avaliadas, quanto aos sintomas da COVID-19, nas estações Vilarinho e Venda Nova nessa segunda-feira (27) pela Prefeitura de Belo Horizonte. As informações fazem parte do boletim epidemiológico divulgado pelo Executivo municipal nesta terça (28).


Você é de Venda Nova?

Siga nossas redes sociais e fique por dentro do que acontece perto de você. Jornal Norte Livre, o Jornal de Venda Nova.


De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 1.372 pessoas foram avaliadas somente na Estação Venda Nova, de onde partem linhas do sistema Move e coletivos com destino a bairros da Região.

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Na Vilarinho, onde também há tráfego de ônibus do Move, do sistema metropolitano e linhas alimentadoras, 1.040 passageiros foram avaliados, segundo a prefeitura.

Em cada uma das estações, as equipes de saúde da prefeitura identificaram uma pessoa com sintomas da doença. Esses dois cidadãos foram encaminhados ao sistema de saúde pública da capital mineira.

As fiscalizações existem em Belo Horizonte desde 13 de julho, quando a prefeitura começou o serviço na Estação São Gabriel, na Região Nordeste da cidade.

Desde essa segunda-feira (27), a vigilância também acontece nas estações Vilarinho, Venda Nova e Barreiro. Outros dois complexos do sistema de transporte público também são monitorados: as estações Diamante (Barreiro) e Pampulha.

Desde 13 de julho, a prefeitura já avaliou 45.081 pessoas nas estações espalhadas pela cidade. Dessas, 144 (0,3%) foram encaminhadas ao sistema de saúde.

O procedimento é parecido com o adotado nas barreiras sanitárias. Há aferição da temperatura corporal, além da aplicação de um questionário com perguntas ligadas à COVID-19.

Em Venda Nova, duas barreiras estão em funcionamento:

  • Avenida Denise Cristina da Rocha (Avenida Civilização), próximo à esquina com Rua dos Menezes (entre os Bairros Maria Helena e Lagoinha)
  • Avenida Dom Pedro I, altura do número 335, próximo à Rua Bernardo Ferreira da Cruz.

Números gerais

De acordo com o boletim desta terça, BH registra 18.415 casos confirmados da COVID-19: 482 mortes, 3.215 em acompanhamento e 14.718 recuperados.

No levantamento desta terça, Venda Nova deixou de ser a regional com mais mortes na capital mineira, sendo ultrapassada pela Nordeste. São 65 óbitos na primeira região, um a menos que na segunda.

Além do alto número de mortes pela doença em Venda Nova, preocupa a alta taxa de letalidade entre os casos graves envolvendo moradores da região: 22,8% dos diagnósticos de COVID-19 que evoluíram para síndrome respiratória aguda grave resultaram em óbitos. O maior índice de BH.

Na comparação entre os dois últimos boletins, Venda Nova registrou duas mortes pela doença nas últimas 24 horas.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui