Avenida Vilarinho - Foto: Rondon Margarida/Defesa Civil
Avenida Vilarinho - Foto: Rondon Margarida/Defesa Civil
Advertisement

A Prefeitura de Belo Horizonte divulgou nessa terça-feira (10) o projeto executivo das obras na Avenida Vilarinho, em Venda Nova, que prometem minimizar os impactos da chuva na principal via da regional.

A reportagem estudou o documento de 129 páginas, que traz, entre outras coisas, as regras para o certame que vai definir a empresa que vai executar as obras, o cronograma das intervenções, valores e os prazos.

A prefeitura já deu início às “intervenções preparatórias” para a execução da obras, que agora devem acelerar com a aproximação do fim do período chuvoso.

O objetivo é instalar uma estrutura de contenção em forma de caixa, o chamado “piscinão”, de aproximadamente 2,8 mil metros quadrados. A engenharia ficará justamente no ponto de maior alagamento da Vilarinho, no encontro da avenida com as ruas Doutor Álvaro Camargos e Maçon Ribeiro.


Você é de Venda Nova?

Morador(a) de Venda Nova, fique por dentro de notícias exclusivas da Regional. Clique no botão ao lado/baixo e siga o Jornal Norte Livre nas redes sociais.
“O que não é visto, não é lembrado”
Jornal Norte Livre, o jornal de Venda Nova!


As empresas interessadas em concorrer à execução das obras devem entregar suas propostas à prefeitura até 2 de abril. A escolha da empreiteira vencedora será definida pelo menor valor global, com o limite de R$ 13,2 milhões.

A companhia vencedora terá o prazo de 16 meses, a partir da assinatura do contrato, para realizar as obras. Mas, o que será feito em cada mês?

A obra detalhada

Obra vai acontecer na confluência dos córregos do Nado e Vilarinho, no encontro da Avenida Vilarinho com as ruas Doutor Álvaro Camargos e Maçon Ribeiro. Foto: arte reproduzida pela Prefeitura de Belo Horizonte sobre imagem do Google Maps.
Obra vai acontecer na confluência dos córregos do Nado e Vilarinho, no encontro da Avenida Vilarinho com as ruas Doutor Álvaro Camargos e Maçon Ribeiro. Foto: arte reproduzida pela Prefeitura de Belo Horizonte sobre imagem do Google Maps.

De acordo com o projeto executivo da Prefeitura de Belo Horizonte, o cronograma físico-financeiro das obras prevê 19 itens a serem executados. Eles vão desde intervenções de engenharia até controle de qualidade, sinalização do trânsito e paisagismo do empreendimento.

O edital prevê que o engenheiro responsável pela intervenção fique no canteiro de obras pelo menos oito horas por dia. Todos os procedimentos, conforme o documento, serão acompanhados por uma equipe de fiscalização da prefeitura, que pode até mesmo solicitar a dispensa de algum trabalhador que não esteja atendendo às expectativas.


Leia também


O cronograma divide a obra em seus 16 meses. Oito dos 19 itens serão desenvolvidos durante todo o período de trabalhos. São eles: instalação da obra, pavimentação, sinalização, controle tecnológico, os serviços técnicos, administração, investigação geotécnica e a contratação de equipamentos.

Os outros 11 itens, no entanto, vão acontecer periodicamente.

Logo no primeiro mês de obras, será feita a reinstalação elétrica e telefônica, justamente pela necessidade de desligar boa parte dessas fiações por conta das obras. Neste mesmo período, vai acontecer a drenagem, que se estende também ao segundo mês.

Trator já começou a operar na Vilarinho, mas obras só devem avançar após o período chuvoso. Foto: divulgação/PBH.
Trator já começou a operar na Vilarinho, mas obras só devem avançar após o período chuvoso. Foto: divulgação/PBH.

Ao mesmo tempo que cuida da instalação elétrica e telefônica, a empresa terá que fazer o remanejamento dos interceptores de esgoto. Esse passo durará até o quarto mês de obras.

Ainda no primeiro quadrimestre, do segundo ao quarto mês, serão feitas as fundações do terreno. No mesmo período que conclui essa etapa, a empreiteira contratada precisará impermeabilizar o solo e fazer os isolamentos necessários.

Entre o quinto e o 12º mês de obras, a empresa vencedora da licitação terá que executar quatro itens: as demolições necessárias para a instalação do piscinão, inclusive da pista de ônibus que passa nas proximidades da rotatória da Vilarinho; realizar os trabalhos em terra; construir e ampliar as galerias e/ou contenções; e fazer as estruturas de concreto e de metal.

Já na reta final das intervenções, uma nova drenagem precisará ser feita no 14º mês do cronograma. A partir deste período até o fim das obras (16º mês), será feito o acabamento do piscinão: a instalação de rodapés, pisos, soleiras, urbanização e outras obras complementares.

Curta e compartilhe nas redes sociais
54Shares

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar-me