Ao menos 25 candidatos ligados a Venda Nova vão concorrer a uma cadeira na Câmara de BH. Foto: Talk2lurch/Wikimedia Commons.
Publicidade

Agendadas para acontecerem no dia 15 de novembro, com o primeiro turno, as eleições municipais já começaram a correr nos campos dos postulantes à vereança e às prefeituras. Neste primeiro momento, são anunciadas as pré-candidaturas, as quais são aprovadas pelo Juiz Eleitoral, e, desde o dia 16 de agosto, têm iniciadas as divulgações.

Acesse aqui o calendário eleitoral de 2020

Outra novidade do exercício de 2020 é a proibição da formação de coligações para vereadores(as), aprovada na reforma eleitoral de 2017. Além disso, durante a pré-campanha, existem as seguintes normas:

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE
  1. É PERMITIDO participar de programas em rádio, televisão e internet, desde que não existam vínculos financeiros de propaganda
  2. É PERMITIDO o uso das redes sociais para menção da sua pré-candidatura e exaltação de valores pessoais e feitos
  3. É PROIBIDO veicular propaganda paga no rádio e televisão
  4. É PROIBIDO fazer a transmissão ao vivo de prévias partidárias (convenções)
  5. É PROIBIDO pedir votos.

Os pré-candidatos

Em Venda Nova, no primeiro rastreamento feito pelo Jornal Norte Livre, foram identificados ao menos 24 pré-candidatos(as) com algum tipo de vínculo à região, como local de moradia e/ou atuação em organizações e entidades.

Entre os pré-candidatos com representatividade em Venda Nova estão cinco que tentam a reeleição: a presidente da Câmara, Nely Aquino (Podemos); Jorge Santos (Republicanos), Ronaldo Batista (PSC); e dois vereadores que têm como partido o PSD – Bim da Ambulância e Dr. Nilton. 

Desses, apenas Jorge Santos não mudou de partido desde 2016. Nely foi eleita pelo PMN, passou pelo PRTB e agora está no Podemos. Bim da Ambulância saiu do PSDB e rumou ao PSD. Já Dr. Nilton deixou o PROS para se filiar também ao PSD. Ronaldo Batista, por sua vez, abandonou o PMN e se tornou membro do PSC. 


Você é de Venda Nova?

Siga nossas redes sociais e fique por dentro do que acontece perto de você. Jornal Norte Livre, o Jornal de Venda Nova.


Vale ressaltar, ainda, que Batista entrou no lugar do então vereador Cláudio Duarte, também de Venda Nova, e primeiro a ser cassado na história da Câmara de BH. Ele foi acusado de rachadinha – desvio de recursos dentro do próprio gabinete — e negou as acusações. 

A mulher de Cláudio Duarte, Maria Antônia, será candidata ao cargo de vereadora. Ela é ex-presidente e atual voluntária da Associação de Moradores do Bairro Céu Azul, conhecida como Umca. 

Pessoas influentes na comunicação da regional também vão concorrer ao pleito. Theris, proprietário da Rádio Alternativa, sairá pelo Solidariedade. Ele conta com apoio do candidato à prefeitura, deputado estadual Professor Wendel Mesquita.

O produtor do podcast Revolushow (defensor de pautas da esquerda) Diego Miranda será candidato pelo PCB. Ele é morador do Bairro Letícia.

Outra pessoa que já se posicionou como pré-candidata é Cláudio do Mundo Novo, ligado à comunidade católica fundada pelo deputado federal Eros Biondini (PROS).

Venda Nova também terá dois candidatos ligados à área da saúde: Luiz Vidas (PSC) e Roberto da Farmácia (Avante). Ambos concorreram aos cargos de deputados federal e estadual, respectivamente, em 2018. Nenhum deles foi eleito. Ronaldo Viana (Rede), especialista em terapia ocupacional, é outro postulante da área.

Também da Rede Sustentabilidade concorre Idelcio Ferreira, advogado e presidente da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Trabalhadores da UFMG (Coopecremt-UFMG). Ele é morador da Região.

Pelo MDB, a advogada Cidinha será candidata. Ela ficou conhecida por tentar tirar, com apoio da família, uma vítima da COVID-19 da UPA Venda Nova durante a pandemia. Pelo mesmo partido, Alexandre Marcos, funcionário do Centro de Saúde Céu Azul e morador do Lagoa, pretende ser eleito. Também pela sigla, concorre a farmacêutica Sandra Santiago.

Outros dois partidos tradicionais também terão candidatos ligados a Venda Nova. Pelo PT, vão concorrer João Locadora e Cleber. Pelo PSDB, Nivaldo da Vassoura será postulante ao cargo de vereador. 

O Psol terá três candidatos com representatividade na Regional: Fábio Brasileiro, Amauri di Paula, Maria da Consolação e Iza Lourença. Ainda à esquerda, está Carlos Pereira (PCdoB).

Do mesmo partido da presidente da Câmara de BH, o Podemos, Gilberto Silva também tenta uma vaga no Legislativo da capital mineira. Morador do Bairro Lagoinha, ele foi candidato à Assembleia em 2018, mas não venceu.

Ligado a uma ONG do Bairro Mantiqueira, Márcio da ONG será candidato pelo PTC. Outros candidatos com influência na Regional Venda Nova são Wagner do Sinjus, Professora Elisete Inácio, Mônica Ferreira e Samuel do Lagoa, todos pelo PDT. Delsinho Silva e Oilso Fonseca vão disputar o pleito pelo Democratas.

Também estão na lista Beré Silva, Adilson Piquinês (Avante), Francisco Marcelino, Rogério Alkmin, Otalíbio Miranda e Thiago Guimarães. Eli Pinheiro sairá pelo PR.

VOCÊ É CANDIDATO LIGADO A VENDA NOVA, MAS NÃO ESTÁ NA LISTA? ENVIE UM E-MAIL PARA contato@nortelivre.com.br E VAMOS INCLUIR O SEU NOME! NÃO SE ESQUEÇA DE INFORMAR, TAMBÉM, O SEU PARTIDO.

Publicidade

22 COMENTÁRIOS

  1. eu me chamo monica ferreira pre candidata de belo horizonte pelo pdt e tambem moro em venda nova, eu nao fui mencionada na sua pesquisa de pre candidatos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui