Imagem meramente ilustrativa. Foto: reprodução/Pixabay.
Imagem meramente ilustrativa. Foto: reprodução/Pixabay.
Advertisement

Quem nunca ficou se perguntando como as(os) modelos e estrelas da televisão se mantêm sempre lisinhas(os) e livres dos pelos indesejados? Não é genética – na maioria dos casos – muito menos milagre. O segredo é a depilação a laser.

Hoje em dia, muito tabus foram quebrados em relação à depilação. Algumas mulheres têm optado por não remover os seus pelos e muitos homens têm escolhido depilar, diferentemente de alguns anos atrás quando eles não se depilavam e elas deveriam obrigatoriamente sempre estar lisinhas.

Para quem prefere remover os pelos, as tecnologias disponíveis atualmente no mercado da beleza proporcionam resultados incríveis e duradouros, nos quais o cliente não necessita sofrer com a cera ou lâmina de barbear.

Depilação ou Epilação?

Antes de tudo, o primeiro conceito que você necessita saber caso tenha escolhido ficar livre dos pelos corporais é qual a diferença entre depilação e epilação. Pois bem, o ato de se depilar significa que os pelos serão removidos superficialmente, ou seja, a raiz não será retirada e permanecerá intacta. Exemplos: uso de lâmina de barbear ou creme depilatório.

Já a epilação é o método utilizado para que o pelo seja extraído por inteiro, incluindo a raiz. Exemplos: pinça; cera quente; cera fria; laser; luz intensa pulsada; eletrólise; e método egípcio.

Os métodos de epilação são mais duradouros, especialmente os que utilizam lasers, podendo chegar em até 90% de remoção definitiva dos pelos.

Mercado

Existem diversos tipos de lasers, com diversas finalidades. Os mais usados para a epilação a laser, de acordo com a Sociedade brasileira de dermatologia, são laser de diodo; alexandrite; Nd: YAG. Além deles, também é comum encontrar a epilação por luz intensa pulsada (IPL).

O mecanismo de ação da técnica tem como base a atração do laser pela melanina – pigmento presente no bulbo piloso – no qual, com a correta aplicação e parâmetros adequados, o pelo recebe uma quantidade de energia, podendo atingir 60 °C e levar a sua destruição completa.

Mas, para isso, é preciso que o pelo esteja em sua fase de crescimento, pois é nesse período que ele se encontra junto a raiz e possibilita a chegada dessa carga energética ao bulbo.

Complexo, não é?! Bom, a grosso modo, a remoção do pelo por esse método acontece devido a um dano térmico causado em sua raiz. Porém, é importante lembrar que a pele também possui pigmentação e pode receber calor durante a aplicação do laser. Sendo assim, é imprescindível realizar uma avaliação prévia com um(a) profissional habilitado(a) para analisar as indicações.

O processo dependerá do tipo de laser a ser usado. Devido à variedade de equipamentos existentes, os protocolos podem ser distintos. Levando em consideração a utilização do laser de Diodo, o qual costumo trabalhar, os intervalos recomendados são de 30 a 45 dias – para acompanhar o ciclo de crescimento do pelo –, sendo necessárias de 8 a 12 sessões – isso dependerá muito de cada pessoa. Também é importante ressaltar que, após finalizar o tratamento, a(o) cliente deverá realizar uma sessão anual para manutenção dos resultados.

Antes da sessão, os pelos devem ser depilados (com lâmina de barbear, preferencialmente), a pele deve estar hidratada e o uso de anestésico tópico só deverá ser feito em caso de orientação do profissional, pois o mesmo pode mascarar possíveis reações indesejadas.

É seguro?

Desde que realizado por profissionais habilitadas(os), o tratamento é seguro e eficaz. É necessário ficar atenta(o) às contraindicações e seguir à risca todas as orientações pré e pós-procedimento, pois tudo isso garantirá a sua segurança e trará um resultado satisfatório.

O laser mal aplicado poderá causar desde queimaduras de primeiro grau, até cicatrizes e manchas. Por isso, sempre procure locais confiáveis e desconfie de promoções malucas.

Em todo tratamento estético iremos encontrar as indicações e contraindicações. É muito importante ficar atenta(o) a elas, pois representam um fator determinante para um bom resultado de forma segura e sem complicações.

 A epilação a laser é indicada para quem sofre com grande quantidade de pelos em locais indesejados, para aqueles que querem uma redução dos pelos em uma determinada região, para pessoas que sofrem com pelos encravados ou alergia a outros processos depilatórios.

Antes de realizar a sessão, não se esqueça de agendar uma anamnese prévia, para que o profissional possa avaliar as indicações. Já em relação as contraindicações, é necessário ficar atenta(o) a pelos brancos, peles bronzeadas e desidratadas, ferimentos, herpes, tatuagem, medicamentos, doenças crônicas, câncer, vitiligo e até gravidez.

A epilação não deve ser realizada sobre mucosas, área dos olhos ou hematomas. No caso das peles negras, procure um profissional para te orientar em relação ao protocolo a ser seguido, pois é possível realizar o tratamento em fototipos altos com alguns equipamentos e cuidados específicos.

Não é recomendado que o procedimento seja realizado em crianças ou adolescentes até 15 anos. Além disso, pelos finos demais, loiros ou ruivos não proporcionam resultados expressivos, o que os tornam contraindicação.

Além disso, durante o tratamento, não é recomendado que se realize epilação com cera, pinça ou outros métodos que retirem os pelos pela raiz. Manchas no local também devem ser avaliadas previamente.

Em caso de intercorrências após a sessão, procure o profissional que realizou o procedimento, enquanto sensação de coceira e ardência são normais. A presença de “casquinhas” na área é esperada, comunique ao profissional e não as retire, pois elas cairão sozinhas.

Vale sempre lembrar que o laser de epilação não tem como objetivo clarear a pele. A impressão de que a área está mais clara acontece devido à remoção dos pelos e à redução da agressão do local com cera ou lâmina de barbear.

Resultados

De modo geral, os resultados são fantásticos quando o protocolo é seguido de forma correta, podendo atingir até 90% da eliminação definitiva dos pelos. Recomendo que, após finalizar o tratamento, a(o) cliente realize uma sessão semestral ou anual para manter os resultados em dia.

Algumas doenças e uso de medicamentos podem influenciar nos resultados. Pessoas que possuem alterações hormonais, síndrome do ovário policístico e que fazem uso de medicamentos orais ou tópicos (no local a der epilado) para crescimento de cabelo podem ter o resultado comprometido, por isso é muito importante uma anamnese completa antes de começar o tratamento.

Como sempre digo, procure um profissional qualificado e sempre desconfie de preços muito baixos.

Curta e compartilhe nas redes sociais
8Shares

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar-me