Vista do Bairro Mantiqueira, em Venda Nova, que lidera número de mortes por COVID-19, conforme boletim da PBH. Foto: Will Araújo/Jornal Norte Livre.
Vista do Bairro Mantiqueira, em Venda Nova, que lidera número de mortes por COVID-19, conforme boletim da PBH. Foto: Will Araújo/Jornal Norte Livre.
Publicidade

Novo boletim epidemiológico e assistencial da Prefeitura de BH mostra que o Bairro Mantiqueira, em Venda Nova, é o recordista de mortes por COVID-19 na capital mineira neste ano. São 38 óbitos, mesmo número dos bairros Sagrada Família (Leste) e Padre Eustáquio (Noroeste).

De acordo com o boletim, outros três bairros de Venda Nova figuram entre os 20 com mais óbitos pela doença em BH em 2021: Piratininga (32), Santa Mônica (25) e Jardim dos Comerciários (25).

Em total de casos, o Piratininga lidera em Venda Nova: 1.430 diagnósticos. Depois, aparecem Santa Mônica (1.312), Jardim dos Comerciários (1.180), Céu Azul (1.153), São João Batista (1.120) e Mantiqueira (1.050).

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Em BH, no geral, a liderança em diagnósticos pertence ao Bairro Buritis (2.740). Depois, vêm Castelo (2.066), Sagrada Família (2.058) e Milionários (1.576), informe o levantamento.

Ainda conforme o boletim, Venda Nova registra 606 mortes por COVID-19 – quinto maior consolidado entre as noves regionais de BH, ao lado da Região Nordeste, que também soma 606.

Confira, na tabela abaixo, a situação dos bairros de Venda Nova que registram casos de COVID-19:

Vacinação

Belo Horizonte chegou à marca de 1.026.140 vacinados contra a COVID-19 com a primeira dose no último boletim. Outras 417.177 receberam a segunda. Porém, apenas 2.925 pessoas foram imunizadas em BH nas últimas 24 horas.

Esse é o menor número de vacinados na cidade desde 1º de março, quando a capital registrou apenas 1.126 injeções aplicadas – o menor número desde o início da campanha, conforme o levantamento.

BH vacinou 50,4% do seu público-alvo com a primeira injeção até o momento. Por outro lado, 19% desse mesmo contingente completou o esquema vacinal.

Segundo números do boletim, 69.834 profissionais da educação tomaram a primeira dose do imunizante.

Além deles, 187.863 trabalhadores da saúde, 18.586 servidores da segurança pública, 464.277 idosos acima de 60 anos e 195.658 pessoas do grupo de risco, gestantes e puérperas receberam a injeção. A população entre 56 e 59 representa 60.241 vacinados.

Outros grupos, como os garis e os motoristas de ônibus, receberam 31.681 injeções de primeira dose.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui