Hospital Risoleta Tolentino Neves está sem pacientes com COVID-19 em suas UTIs.- Foto: Gilson de Souza
Hospital Risoleta Tolentino Neves está sem pacientes com COVID-19 em suas UTIs.- Foto: Gilson de Souza
Publicidade

Avanço da vacinação que reflete no baixo número de pacientes com COVID-19. BH registrou, nessa quinta (16/9), a menor ocupação dos leitos de UTI para a doença desde 2 de dezembro do ano passado: 44,3%. Portanto, o menor porcentual de 2021.

Esse percentual diz respeito à soma das camas de hospitais públicos e privados da capital mineira. No SUS, a ocupação é de 50,8%, enquanto na rede suplementar é de 37%.

Em Venda Nova, no Hospital Risoleta Tolentino Neves, não há registro de paciente na terapia intensiva há quatro dias. Nesta sexta (17/9), também não há internação de pessoas com a virose nas enfermarias.

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE
https://www.datawrapper.de/_/3vt00/

Portanto, todos os 12 leitos na Unidade de Cuidados Progressivos do Paciente Covid-19 estão vagos no Risoleta. São oito de enfermaria e quatro de UTI, esses últimos para pessoas com quadros graves da doença.

"Depois de um ano e meio, esse cenário é motivo de alívio para as equipes", informou o hospital em nota.

Para efeito de comparação, o Risoleta chegou a ter 72 leitos de enfermaria e 31 de CTI para pacientes do tipo em março deste ano, no auge da pandemia. Mas, com o avanço da vacinação, a demanda diminuiu, portanto a administração deslocou muitas camas para outras partes do hospital.

Transmissão em alta

A baixa da ocupação das UTIs é uma ótima notícia, mas a alta da transmissão do novo coronavírus preocupa. Nessa quinta, a cidade computou a taxa de 1,04, a maior desde 19 de julho.

Portanto, o indicador permanece no patamar de alerta da escala de risco pelo segundo balanço seguido. No quadro atual, cada 100 pessoas com COVId-19 na cidade transmitem a doença, em média, para outras 104. A estatística considera a mediana dos últimos sete dias.

Menos paciente e mais vacina

BH soma 1.936.126 aplicações da primeira dose da vacina, 1.070.734 de segunda, 59.227 de dose única e 14.289 de reforço (todas em idosos).

De acordo com a prefeitura, 84,9% do público-alvo total se vacinou com a injeção inicial e 48,6% do mesmo contingente completou o esquema vacinal.

A cidade recebeu 3.459.136 vacinas até aqui. Nesta sexta, a cidade imuniza os idosos de 79 a 81 anos e de 86 a 88 com a terceira dose. É a repescagem para esse público.

Neste sábado (18/9), será a vez da segunda dose para as pessoas de 54. Elas vão receber a AstraZeneca (Oxford/Fiocruz).

Já nesta segunda (20/9), os pacientes de 53 tomam a segunda dose da mesma fórmula.

Todas as informações, como locais de vacinação e horários, deve ser consultada no site da prefeitura.

Por que o doente é chamado de paciente?

A palavra paciente vem de "paciência", portanto, aquele que espera, aguarda por cuidados médicos.

Quais são os direitos de um paciente?

O paciente tem vários direitos, entre eles ser sempre atendido em casos de emergência. Além disso, é dever dos equipamentos de saúde manter o sigilo das informações do enfermo, bem como permitir a entrada de acompanhantes.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui