Sede do Executivo municipal, na Avenida Afonso Pena, será disputada por ao menos 16 candidatos. Foto: Bernardo Gouvêa/Wikimedia Commons.
Publicidade

Belo Horizonte ainda enfrenta os desafios da pandemia da COVID-19, sobretudo quanto à reabertura comercial, mas a corrida pelo cargo de prefeito já começou. No total, dos 33 partidos brasileiros, 16 já sinalizaram que terão candidatos próprios no primeiro turno das eleições municipais, marcado para 15 de novembro.

Atual ocupante do cargo, Alexandre Kalil mudou de partido durante o mandato – saiu do PHS e foi para o PSD – mas será candidato à reeleição. Ele conta com apoio da Rede Sustentabilidade, do MDB, do PP e do PDT, que retirou a candidatura da ex-postulante ao Senado Federal, Duda Salabert.

Para se ter uma ideia, a sigla pela qual o prefeito venceu as eleições de 2016 nem existe mais e foi incorporado ao Podemos, que também terá seu candidato à PBH. Trata-se do deputado federal Igor Timo, de 38 anos.

CONTINUA APÓS ESTA PUBLICIDADE

Outros três deputados federais também são candidatos à Prefeitura de BH: Áurea Carolina (PSOL), Lafayette Andrada (Republicanos) e Júlio Delgado (PSB).

Dos quatro deputados federais candidatos à PBH, apenas Júlio Delgado não está no seu primeiro mandato na Câmara. Eleito em 2002, ele está no seu quinto mandato no Legislativo federal.


Você é de Venda Nova?

Siga nossas redes sociais e fique por dentro do que acontece perto de você. Jornal Norte Livre, o Jornal de Venda Nova.


Na mesma toada, Lafayette Andrada teve três mandatos como deputado estadual por Minas Gerais antes de se tornar deputado federal. Também foi vereador de Juiz de Fora e de Lavras.

Com menos tempo de carreira política, Áurea Carolina começou sua carreira política em 2016, quando foi eleita vereadora de BH. Depois, em 2018, venceu como deputada federal. No mesmo ano, Igor Timo também ganhou para deputado federal, seu primeiro pleito.

Deputados estaduais

Outros três deputados estaduais por Minas Gerais também serão candidatos ao cargo de chefe do Executivo de Belo Horizonte: João Vitor Xavier (Cidadania), Professor Wendel Mesquita (Solidariedade) e Bruno Engler (PRTB).

Considerado o principal concorrente de Kalil de acordo com pesquisas, o radialista João Vitor Xavier iniciou sua carreira política em 2008, na Câmara de BH. Desde 2010, ocupa o cargo de deputado estadual, portanto está em seu terceiro mandato na Assembleia. Ele deve ter o apoio do DEM na corrida eleitoral.

Já o professor Wendel Mesquita tem no currículo dois mandatos como vereador por Belo Horizonte. O último deles foi interrompido em 2018, quando ele venceu para deputado estadual.

Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, o deputado estadual Bruno Engler, de 23 anos, é o mais jovem entre os candidatos. Ele está em seu primeiro mandato político.

Vereador

Há também um vereador entre os candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte. Trata-se de Fernando Borja (Avante). Inicialmente, o partido havia optado pelo deputado federal André Janones, mas a opção por Borja aconteceu depois que ele alcançou maior exposição pública pelas críticas ao prefeito Alexandre Kalil.

Outros candidatos

Quase metade dos candidatos – sete no total – não têm cargo político ativo. Entre eles, estão os favoritos dos dois partidos que venceram seis das últimas sete eleições para presidente da República.

Enquanto o PT optou por indicar um político de ampla experiência – o ex-deputado federal e estadual Nilmário Miranda –, o PSDB escolheu Luísa Barreto, ex-secretária-adjunta da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do governo Romeu Zema (Novo).

Falando no partido do governador, o Novo optou pelo ex-candidato ao Senado em 2018, Rodrigo Paiva. Outro partido fundado recentemente, a Unidade Popular (UP) lançou o nome de Leonardo Péricles, que presidente nacional da sigla.

Já o PSTU, que nas últimas eleições vinha concorrendo com a sindicalista Vanessa Portugal, optou pelo professor Wanderson Rocha.

Quem também será candidato é o ex-deputado federal Wadson Ribeiro, pelo PCdoB. Ele ocupou cargo na Câmara entre 2011 e 2019.

Apesar de oficialmente ainda não ter sido definido como candidato, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Marcelo de Souza e Silva, deve concorrer pelo Patriota. O partido informou à reportagem que ainda não há data para realiazção da convenção, mas a tendência é que o representante do terceiro setor seja indicado.

Indefinições

Alguns partidos ainda não se posicionaram sobre as eleições municipais em Belo Horizonte. O Partido Verde (PV) tem convenção marcada para o dia 2 de setembro para definir se indica alguém ou apoia outro candidato.

O Partido Liberal (PL) ainda não definiu a data de sua convenção, mas a tendência é que não tenha candidato, apurou a reportagem.

Outros dois partidos também não têm suas convenções marcadas, portanto permanecem com posições indefinidas: PROS e PMN.

Essa última sigla, no entanto, deve indicar Francisco Azevedo, filho do ex-prefeito Celso Mello de Azevedo, à PBH.

A reportagem não conseguiu contato com quatro partidos: PTC, PMB, PCB, DC e PCO.

Confira abaixo a lista completa de candidatos a prefeito de BH:

Alexandre Kalil (PSD)

Áurea Carolina (PSOL)

Júlio Delgado (PSB)

Lafayette Andrada (Republicanos)

Igor Timo (Podemos)

João Victor Xavier (Cidadania)

Bruno Engler (PRTB)

Professor Wendel Mesquita (Solidariedade)

Fernando Borja (Avante)

Nilmário Miranda (PT)

Luísa Barreto (PSDB)

Wadson Ribeiro (PCdoB)

Marcelo de Souza e Silva (Patriota)

Wanderson Rocha (PSTU)

Leonardo Péricles (UP)

Rodrigo Paiva (Novo)

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui