Ponto Limpo Serra Verde - 26 -04-2018 - Foto - William Araújo - Norte Livre-9
Advertisement

Por Gabriel Ronan e William Araújo

Plantar a semente da educação sustentável e acabar com um local de depósito de lixo clandestino. Esses são os objetivos do Programa Ponto Limpo, promovido pela Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) junto às escolas públicas. Em Venda Nova, a unidade do Bairro Serra Verde foi inaugurada nesta quinta-feira, na rua Guido Leão.

Saiba mais


A cerimônia de inauguração contou com a presença de 40 alunos da E.E. Getúlio Vargas, vizinha do Ponto Limpo, e outros 18 da E.M. José Maria Alkmim, acompanhados dos profissionais da educação. Eles seguraram cartazes com mensagens de proteção ao meio ambiente e conscientizaram sobre medidas para alcançar o desenvolvimento sustentável.

Além dos alunos, o projeto anseia por participação popular, uma vez que os moradores são os responsáveis por dar continuidade ao Ponto Limpo. No local, foram plantadas espécimes que resistem ao sol e não precisam de muita água (indicação de um biólogo). O profissional também optou por mudas que não causam deslizamento de terra, para evitar desabamentos.

A iniciativa deu fim a um ponto de descarte de lixo clandestino onde garis retiravam 10 toneladas de resíduos semanalmente, de acordo com a SLU. Na região, o córrego Floresta também sofre com as consequências da falta de educação: segundo o órgão, 33 toneladas de lixo foram coletadas na última limpeza, realizada há dois meses.

“A SLU faz a limpeza e usa só material reutilizado. Então, os pneus que iriam pros aterros e para dentro dos córregos são pintados, fazem o cercado e são usados no plantio das mudas. As tintas, que iam vencer e seriam descartadas, são doadas pelas escolas e usadas para decorar. O principal objetivo é o comprometimento da comunidade para manter o local limpo. É mostrar que o local é uma extensão da casa da gente”, ressalta a técnica responsável pelo projeto, Rejane Silva.

Na ocasião, a Gerência de Zoonoses do bairro Serra Verde também organizou uma exposição de vetores de doenças, o que chamou a atenção dos alunos. Escorpiões, aranhas, larvas do mosquito Aedes aegypti e cobras estiveram entre as atrações.

O projeto Ponto Limpo ainda tem apoio do Centro de Vivência Agroecológica Serra Verde (CEVAE Serra Verde), do Sesc Venda Nova e Instituto Estadual de Florestas (IEF), que doaram as mudas usadas no plantio. Em Venda Nova, outras 16 iniciativas semelhantes estão espalhadas por diferentes bairros, segundo a SLU.

Curta e compartilhe nas redes sociais
5Shares