Desmoronamento em Venda Nova - bairro Mantiqueira - maio2018 - foto - William Araújo-3
Desmoronamento em Venda Nova - bairro Mantiqueira - maio2018 - foto - William Araújo-3
Advertisement

Por William Araújo

Noite de lua cheia, feriado do Dia do Trabalhador e um evento infeliz. Nesta terça-feira (primeiro de maio), uma casa de dois pavimentos e um porão de aluguel desabou, aproximadamente, às 18h, em Venda Nova.

No local, funcionava um centro religioso e no momento do desabamento havia uma reunião. Vizinhos disseram que entre 10 e 15 pessoas frequentavam o local.

Entretanto, de acordo com o Corpo de Bombeiros, até o momento da publicação, oito indivíduos foram encontrados embaixo dos escombros, todos com vida e apenas com lesões e ferimentos leves.

Desmoronamento em Venda Nova - bairro Mantiqueira - maio2018 - foto - William Araújo-4
Desmoronamento em Venda Nova – bairro Mantiqueira – maio2018 – foto – William Araújo-4

Vítimas retiradas do local pelo Corpo de Bombeiros e encaminhadas ao hospital pronto-socorro João XXIII, hospital Risoleta Neves e Unidade de Pronto Atendimento Norte (Upa Norte):

  1. – Marco Antônio
  2. – Hanna
  3. – Graziele
  4. – Adilson da Silva
  5. – Marcos J. de Jesus
  6. – Marlon L. Mesquita
  7. – Elisa R. G. Marcelino
  8. – Maria E. A. dos Santos.

Segundo vizinhos, por volta das 18h, ouviram um forte barulho e até pensaram que um veículo tivesse atingido o muro da casa, mas, quando saíram para a rua, viram muita poeira suspensa, o muro e a casa no chão.

O desmoronamento ocorreu na rua Antônio Marçal Sampaio, número 285, bairro Mantiqueira, em Venda Nova. Veja como era a casa antes do incidente.

Fonte - Google Maps
Fonte – Google Maps

Dois policiais militares, em motocicletas, foram os primeiros a chegarem ao local. Corpo de Bombeiros, SAMU, Guarda Municipal e BHTrans formaram um forte aparato para recepção das vítimas.

Segundo Júlio Brant, tenente do Corpo de Bombeiros, apenas oito pessoas foram retiradas dos escombros, mas há a possibilidade de mais vítimas estarem soterradas, por isso, a equipe fará uma varredura no local com cães farejadores.

Ainda, de acordo com o tenente, duas pessoas estão com suspeitas de fraturas e as demais demonstraram apenas ferimentos leves.

“Quando ocorrem desmoronamentos, o que chamamos de estruturas colapsadas, formam-se bolsões de vida, células de vida. São ambiente propícios com ar e muitas vezes a vítima consegue ficar até ilesa nestes locais. Então, a gente estabiliza o lugar, para não promover nenhum agravamento da situação e retiramos elas imobilizadas, deslocamos, entregamos ao resgate e, por conseguinte, encaminhamos para a unidade Samu”, diz o ten. Júlio.

Pai desolado

Washington Marcelino, pai da vítima Elisa Marcelino, diante do ocorrido, passou mal, sentou-se na calçada e foi socorrido pelos populares. De acordo com amigos dele, Washington perdeu um filho de 11 anos de idade em junho do ano passado – atropelado no bairro Maria Helena – e não estava sabendo lidar com essa nova situação.

A preocupação levou o senhor Washington a correr todas as ruas no entorno do desmoronamento para tentar saber como a filha estava.

A BHTrans precisou fechar as ruas paralelas para garantir segurança e espaço para que o Corpo de Bombeiros trabalhasse. A equipe do Samu posicionou cinco unidades de pronto atendimento em um lote vago – antigo depósito de gás -, na avenida Vilarinho.

Desmoronamento em Venda Nova - bairro Mantiqueira - maio2018 - foto - William Araújo
Desmoronamento em Venda Nova – bairro Mantiqueira – maio2018 – foto – William Araújo
Curta e compartilhe nas redes sociais
50Shares
Jornalista graduado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH, Bolsista PCCT na Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig)/Minas Faz Ciência, ilustrador, cartunista, videomaker, desenvolvedor web, jornalista editor no Jornal Norte Livre - parceiro hiperlocal do Portal Uai - com passagem pelo Jornal Daqui BH, conteudista, SEO (Search Engine Optimization), fotógrafo, animador 2D.