Em comparação ao ano passado, prefeitura tapou quase 60 mil buracos a mais em 2018. Foto: divulgação/PBH.
Em comparação ao ano passado, prefeitura tapou quase 60 mil buracos a mais em 2018. Foto: divulgação/PBH.
Advertisement

Gabriel Ronan*

O período de chuvas chegou e com ele também se iniciam os problemas nas vias públicas de Belo Horizonte. Por dia, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio das Gerências de Infraestrutura Urbana das Regionais (Gerubs), tampa 247 buracos em média nas ruas da capital mineira. Só em Venda Nova já aconteceram 18.059 reparos até 31 de outubro – 59,4 diariamente. A regional lidera o número de manutenções realizadas pela PBH neste ano.

Para solicitar o serviço, a prefeitura disponibiliza diversos canais. São eles: o Serviço de Atendimento ao Cidadão (Sacweb), o aplicativo PBH App, o BH Resolve, as sedes das regionais ou a Central de Atendimento Telefônico 156. Pelos canais oficiais, o solicitante receberá um número de protocolo para acompanhar a execução do serviço solicitado.

Neste ano, até o momento, já foram executados mais de 75.297 serviços. As operações foram intensificadas com o investimento de aproximadamente R$ 30 milhões para 2018.  Em 2017, foram investidos aproximadamente R$ 20 milhões em tapa-buracos, quando foram executados 15.335 serviços nas nove regionais da cidade.

Com isso, cada buraco tapado pela prefeitura teve um custo médio de R$ 398,42 neste ano.

Recapeamento

Rua Joaquim Abel Coelho, no Bairro Mantiqueira, recapeada após trabalhos da prefeitura. Fotos: divulgação/Sudecap. Rua Joaquim Abel Coelho, no Bairro Mantiqueira, recapeada após trabalhos da prefeitura. Fotos: divulgação/Sudecap.
Rua Joaquim Abel Coelho, no Bairro Mantiqueira, recapeada após trabalhos da prefeitura. Fotos: divulgação/Sudecap.

O trabalho da prefeitura também passa pelas obras de recapeamento. Elas são executadas pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), que verifica as condições do pavimento, tipos de calçamento, sistema de drenagem, classificação da via (se é arterial ou coletora) e se ela oferece condições para as intervenções. As intervenções são definidas em parceria com as nove regionais e com a Empresa de Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). Elas indicam quais são as ruas em pior estado ou com grande fluxo de circulação de veículos.

De acordo com a PBH, as ruas nas quais passam ônibus do transporte coletivo são priorizadas. Quanto aos números, o Executivo municipal informa que 177 trechos já foram reformados neste ano – 18 em Venda Nova.

Neste ano já foram recapeados aproximadamente 78,55 quilômetros de ruas. O investimento alcança R$ 33,8 milhões. Em 2017, foram investidos R$ 20 milhões em obras deste tipo, com 57 trechos de vias recuperadas.

*Todos os dados desta matéria foram repassados pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Smobi).

Curta e compartilhe nas redes sociais
7Shares