Local em que deveria estar o acampamento da Sudecap - Foto - William Araújo Jornal Norte Livre
Advertisement

Neste ano, a dengue sorotipo 2 se tornou uma epidemia em todo país. Minas Gerais, de acordo com o último boletim epidemiológico do estado, divulgado nesta segunda-feira (13/05), registrou 247.602 casos prováveis (casos confirmados somados aos suspeitos). Na batalha contra o mosquito Aedes aegypti, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) recebe diariamente denúncias de lotes e terrenos sem cuidados.

Segundo a Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão (SMPOG), a PBH, até o momento, recebeu 6.313 denúncias de lotes e terrenos e solicitações de prevenção e controle de focos do mosquito transmissor da dengue.

Venda Nova é a antepenúltima regional em números de serviços, com 492 pedidos, neste ano, até o mês de maio. A Centro-Sul foi a região que teve maior quantidade de denúncias — 1.021.

O três bairros de Venda Nova que lideram o número de solicitações de vistoria são São João Batista (57), Céu Azul (50) e Jardim dos Comerciários (45).


Você é de Venda Nova?

Morador(a) de Venda Nova, fique por dentro de notícias exclusivas e específicas da regional. Clique no botão ao lado/abaixo e siga o Jornal Norte Livre nas redes sociais.


Quanto mais denúncias, menor a proliferação

Apesar de aparecer no fim da lista, Venda Nova ocupa o terceiro lugar como regional com maior número de casos prováveis (6.017), segundo boletim epidemiológico divulgado pela PBH na última sexta-feira (10). Curiosamente, a Centro-Sul é a que tem menos casos, com 1.689.

A relação sutil entre os números demonstra que quanto maior o número de denúncias, menor pode ser a proliferação do mosquito transmissor da doença. A única regional fora da curva para essa perspectiva é a Nordeste.

Veja abaixo a tabela de denúncias recebidas pela PBH até a semana passada (06 a 10 de maio):

RegionalTotalPrevenção e controle de focos do mosquito transmissor da dengueFiscalização de terrenos e lotes vagos sem conservaçãoNúmero de casos prováveis
Centro-sul1.0217372841.689
Pampulha9653596063.753
Oeste8784574214.555
Noroeste8373684694.371
Nordeste6303532776.473
Leste5853122734.509
Venda Nova4922132796.017
Barreiro4872911966.476
Norte4181702484.939

Quando a PBH é acionada por um morador a respeito de um lote ou terreno em péssimas condições, o fiscal faz a vistoria e emite notificação ao proprietário. Se a denúncia é sobre o descuidado de vizinhos ou sobre o acúmulo de água em recipientes, o que propicia a proliferação de doenças, um agente de combate a endemias da Prefeitura vai até o local, verifica possíveis focos do mosquito, aplica produtos para prevenção e explica aos moradores sobre o perigo da negligência.

Como denunciar

Para fazer a denúncia de terrenos e lotes vagos sem conservação, o morador deverá entrar em contato com a PBH pelo número 156 ou ir até a central de atendimento do BH Resolve, situada na Avenida Santos Dumont, 363, Centro.

Outra forma de solicitar a vistoria de prevenção e controle de focos do mosquito transmissor da dengue, é acessando o Portal de Informações e Serviços e buscar pelas palavras chave “lote vago”.


Leia também


Curta e compartilhe nas redes sociais
49Shares
Jornalista graduado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte — UniBH (2017), jornalista editor no Jornal Norte Livre com passagem pelo Jornal Daqui BH, ambos parceiros hiperlocais do Portal Uai/Diários Associados. Professor e sócio na empresa "Quando - Fábrica de narrativas", conteudista, SEO (Search Engine Optimization), videomaker, fotógrafo e entusiasta como ilustrador, desenvolvedor web e animador 2D. "Os livros são o templo do jornalista, mas é nas ruas que ele congrega". Will Araújo