Reprodução/Pixabay.
Reprodução/Pixabay.
Advertisement

Por Letícia Buchacra

Compreender os conceitos que envolvem o sistema organizacional de trabalho é algo complexo e extenso. Esse sistema é constituído por diferentes variáveis: objetivos estratégicos, distribuição de tarefas, competências, influenciadores de mercado, entre outros. As variáveis estão interligadas para formar a estrutura responsável por sustentar a base de toda a estratégia. Ela será a imagem da organização para o seu cliente. Identificar esses aspectos e interpretá-los da maneira correta é essencial para entender os reflexos sociais e éticos inseridos no ambiente corporativo.


Leia mais da colunista

Definir o conceito de cultura é muito importante, pois é o resultado de diferentes grupos que se interagem diariamente. Trata-se de algo intrínseco a cada um. Ou seja, que está presente na vida de cada um desde o nascimento.

O que difere as pessoas é o contexto social e histórico em que cada indivíduo está inserido. Logo, a cultura representa a construção de valores, personalidade e maneiras de ser em sociedade. Com isso, é possível perceber que a cultura de uma empresa é definida a partir das diferentes culturas carregadas e expressadas por cada funcionário ali presente.

A mistura cultural é o reflexo social das variáveis presentes no contexto diário de todos. Ela é representada pelas diferentes preferências – como comida, música, livro, posicionamento político e relacionamento. A base para uma estrutura organizacional não deve ter como ponto de atenção apenas os objetivos estratégicos, mas sim a mistura entre as culturas individuais inseridas nesse ambiente.

Atualmente, é notória a presença do ódio na degradação dos valores éticos presentes na sociedade. Há aversão às diferenças entre classes sociais, gêneros, orientações sexuais, distinções por conta da cor da pele. O sentimento de repulsa, ao que foi denominado como diferente, trouxe a necessidade de combater o jeito de ser de muitas pessoas.

Com tantas manifestações de ódio, percebe-se como os valores culturais conservadores ainda fazem parte do contexto inserido. Isso impacta diretamente a cultura organizacional das empresas.

Estar inserido em uma organização, independentemente do seu tamanho, é estar dentro de um contexto cultural interno. Faz parte da análise das organizações compreender essa cultura.

O trabalho de gestão não deve ser visto apenas como estratégia para captação de pessoas, mas deve ser oportunidade de avaliação de seus valores culturais para proporcionar aos seus colaboradores um ambiente mais igualitário e agregador possível. Conciliar bons resultados com uma equipe alinhada é fundamental para concretizar objetivos.

Neste âmbito, o trabalhador também deve compreender a importância dos valores culturais e da influência do ambiente externo ao cotidiano. Com isso, a melhor decisão deve ser tomada, pois não é válido ou produtivo estar inserido em um ambiente no qual se prejudique ou que não condiz com seus ideais.

Priorizar melhores condições de vida para o trabalhador deve ser algo forte e fundamental, tanto para o funcionário quanto para o seu gestor. Somente com percepções sociais bem compreendidas o papel organizacional será realizado com excelência.

Curta e compartilhe nas redes sociais
17Shares