Divulgação - Projeto Mixtura
Divulgação - Projeto Mixtura
Advertisement

Por Gabriel Ronan e William Araújo

Lançado em 21 de agosto, no Grande Hotel Ronaldo Fraga, o Projeto Social Mixtura terá inaugurado na primeira quinzena de dezembro, em Venda Nova, o “Instituto de Empreendedorismo, Arte, Cultura e Inovação Mixtura”. A iniciativa é idealizada pela coreógrafa e bailarina Iriane Martins e propõe a criação da primeira marca oficial de moda com resíduos (Mixtura Eco Concept) em Minas Gerais, além da capacitação e transformação de pessoas por meio de uma incubadora de novos talentos empresariais com base em preceitos biofílicos e da economia sustentável.

“Serão cursos com valores subsidiados. Algumas oficinas, que habitualmente são vendidas entre R$800 e R$1 mil em outros lugares, serão disponibilizadas a valores acessíveis, como R$25 e R$50”, diz Franciola  S. Campos, uma das gestoras do projeto.

 


Leia mais

A sede do “Mixtura” será na Rua Ajair de Almeida Costa, no Bairro Mantiqueira, um dos Territórios de Gestão Compartilhada (TGC2) de Venda Nova com maior índice de vulnerabilidade juvenil. Iriane Martins morou na região por vários anos e sentia-se incomodada com o preconceito de moradores de outras regionais e com a falta de oportunidades. Portanto, com viés de descentralizar a atuação dos projetos sociais de Belo Horizonte, a coreógrafa optou pelo local em que residia.

O Instituto tem um salão com capacidade para mais de 120 pessoas, um lobby, espaço para fotos e produção audiovisual, onde serão apresentados figurinos, salas multidisciplinares para capacitação e atendimentos personalizados, cozinha, área para o ateliê, oficina de costura, dança, salão de beleza e esmaltaria. Serão 15 ambientes decorados pelo grupo de arquitetos do Dcoração com a proposta de humanizar o casarão por meio do design social biofílico – em que a natureza será usada para inspirar a inovação.

Salão - Espaço Mixtura - Divulgação
Salão – Espaço Mixtura – Divulgação

O Projeto

O Mixtura é um projeto social de empreendedorismo que trabalhará no Bairro Mantiqueira “objetivando gerar renda e trabalho a partir da educação, treinamento, arte e cultura; capacitando e orientando membros da comunidade e afins no caminho do Empreendedorismo sustentável”.

Para isso, se sustenta em três pilares iniciais: moda, dança e design e decoração. O projeto está em fase de implantação e o casarão passa por adequações para humanizar o espaço feitas por grupos de arquitetos, decoradores e empresas voluntárias .

As gestoras contabilizam oficinas nas áreas de moda, beleza, arte, gastronomia, audiovisual e tecnologia, todas lecionadas com metodologia própria. Após os aprendizes estarem aptos, receberão noções de empreendedorismo por meio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que é um dos apoiadores do projeto.

Ana Paula de Almeida - Iriane Martins (idealizadora) - Franciola S Campos
Ana Paula de Almeida – Iriane Martins (idealizadora) – Franciola S Campos

De acordo com Franciola S. Campos, a iniciativa terá o compromisso de percorrer algumas etapas para que o aprendiz saia, realmente, com a capacidade de empreender. A metodologia é chamada Fórmula Mixtura, é apoiada pelo Sebrae e Serviço Social da Indústria (Sesi) e tem os seguintes processos:

  • – Design: planejamento estratégico, criação e desenvolvimento de produtos por meio das oficinas
  • – Marketing: gerenciamento pessoal e da marca/produto criada
  • – Empresa/marca: definição de ações e estratégias para manter a sustentabilidade
  • – Empreendedorismo: formação de empreendedores
  • – Finanças/comercial: educação e planejamento financeiro com viés para longevidade da empresa/produto
  • – Jurídico: formalização do negócio
  • – Coworking social: colaboração e compartilhamento de experiências.

Os pontos de inovação invocados pelo projeto obedecem aos pilares que serão atacados no início:

  • – Moda: Mixtura Eco Concept (criação de uma coleção conceito a partir de resíduos da moda mineira)
  • – Dança: Blendancer (estilo de dança pioneiro que une jazz, aeróbica, street dance e danças étnicas, como ciganas e do ventre. A vice-diretora do projeto, Ana Paula de Almeida, é a responsável pela área
  • – Design e decoração: Artesanato e ornamento

Espaço Mixtura - DivulgaçãoAs coleções serão criadas com os tecidos que sobram da indústria e são doados pela Associação de Mineira de Empreendedores da Moda (Amem). Estilistas renomados como Ronaldo Fraga também apoiam o projeto. As primeiras coleções serão apresentadas em novembro, no Brasil Eco Fashion Week, e representarão Belo Horizonte.

Além da prerrogativa da capacitação, o projeto fará no casarão, aos domingos, de 9h às 15h, a feira quinzenal Mixtureba, que ajudará os aprendizes e profissionais a exporem seus produtos. A estimativa para início das atividades é na primeira quinzena de janeiro de 2019.

Para saber mais informações e acompanhar as atividades desenvolvidas pelo “Mixtura”, acesse: http://mixtura.com.vc/

 


 

Curta e compartilhe nas redes sociais
54Shares