Meninas do Aglomerado Santa Lúcia comemoram vitória diante do Minas Caixa. Foto: divulgação/Taça das Favelas Minas.
Meninas do Aglomerado Santa Lúcia comemoram vitória diante do Minas Caixa. Foto: divulgação/Taça das Favelas Minas.
Advertisement

Gabriel Ronan

Neste domingo, Belo Horizonte conheceu os campeões da Taça das Favelas – a maior competição de futebol entre comunidades do mundo. Por Venda Nova, o time feminino do Complexo Minas Caixa encerrou sua participação com o terceiro lugar, após perder para o Aglomerado Santa Lúcia por 3 a 1, em partida que abriu a fase mata-mata, no sábado.

Saiba Mais


Apesar da derrota, o gol marcado garantiu a terceira posição – de acordo com os critérios de desempate –, uma vez que a outra equipe eliminada, a Cabana Pai Tomás, perdeu por 2 a 0 para o Alto Vera Cruz.

Na final, Alto Vera Cruz assegurou o bicampeonato depois de empatar sem gols no tempo normal e vencer nos pênaltis por 5 a 4.

A categoria masculina – que não contou com representantes de Venda Nova na fase final – foi vencida por Ventosa, que bateu a Cabana Pai Tomás por 3 a 2 nos pênaltis. No tempo regulamentar, empate por 1 a 1.

Por Venda Nova, o Complexo Minas Caixa também disputou o módulo masculino, mas não se classificou. Jardim Leblon foi o outro bairro representante, mas não alcançou a fase final.

No total, 31 vilas e favelas participaram da segunda edição do torneio: 10 equipes femininas e 21 masculinas.

Organizada pela Central Única das Favelas (CUFA), a Taça das Favelas reúne 100 mil jovens no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. Por aqui, a primeira edição aconteceu em 2017, quando Capitão Eduardo (masculino) e Alto Vera Cruz (feminino) sagraram-se campeões.

Neste ano, a competição deu oportunidades a 768 jovens, entre 14 e 17 anos, de 31 bairros, vilas e favelas. No módulo feminino, não houve idade máxima para participar dos jogos. Todas as partidas aconteceram entre 08h e 18h, na sede Complexo Poliesportivo do Vale do Jatobá (Avenida Senador Levindo Coelho, 2280 – Mangueiras/Vale do Jatobá).

A fase classificatória foi até 22 de abril, enquanto as semifinais e as finais ocorreram neste fim de semana.

Taça das Favelas teve patrocínio da Secretaria de Estado de Esportes de Minas Gerais (SEESP/MG), a partir da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur).

Compromisso social

O principal objetivo da Taça das Favelas é dar oportunidades a jovens da periferia de Belo Horizonte, por meio da prática desportiva educacional. Além disso, a competição visa à revelação de talentos, uma vez que o futebol amador tem histórico de surgimento de jogadores de futebol de alto nível.

Curta e compartilhe nas redes sociais
8Shares