"Cidade na Árvore", grafite feito pelo Hunko Letivo em Venda Nova. Foto: divulgação/Hunko Letivo.
Advertisement

A ocupação do espaço público por meio do grafite. Assim, o grupo de artistas Hunko Letivo homenageou Venda Nova em um muro da prefeitura localizado na Avenida Dom Pedro I. Logo em frente à estação São João Batista do Move, eles desenharam a “Cidade na Árvore”, acompanhada de referências da região, como a Estação Vilarinho e os centros culturais Venda Nova e Lagoa do Nado.


Leia também


O Hunko Letivo é composto pelos artistas Alexsandro Trigger, Christopher de Paula, Raique Nic e Saulo Pico. Eles usaram recursos do Edital Gentileza, da Prefeitura de Belo Horizonte, para embelezar uma das avenidas mais movimentadas da cidade. “Eu sou morador do São João Batista há quatro anos. Quando surgiu a oportunidade de participar do edital, quisemos fazer algo sobre Venda Nova, para a região. Aí, passei ali de bicicleta, vi o murão e achei o local interessante”, conta Saulo Pico.

Foto: divulgação/Hunko Letivo

Segundo ele, o trabalho demorou cerca de duas semanas para ficar pronto e contou com a participação dos quatro artistas que compõem o Hunko Letivo. “A gente faz uma pesquisa sobre arte urbana e natureza. É uma cidade em desconstrução, com mais proximidade com as coisas da natureza”, ressalta Pico.

A escolha por Venda Nova passa pela necessidade de descentralizar a cultura e arte, alcançando regionais mais afastadas do Hipercentro de BH. Antes de desenhar á árvore, o Hunko Letivo estudou sobre Venda Nova no Centro de Referência da Memória de Venda Nova, conhecido como Casa Azul e Branca. “Em vez de só chegar e fazer o trabalho na parede, a gente procura conhecer a história do local e ter mais proximidade com as pessoas. Fomos também ao (Centro Cultural) Lagoa do Nado”, explica Saulo Pico.

Próximos trabalhos

As iniciativas do Hunko Letivo em Venda Nova não param na Avenida Dom Pedro I. O coletivo vai desenvolver um projeto no qual diversos grafites serão feitos na região, abrangendo praças e outros locais públicos.

O Edital Gentileza, organizado pela Secretaria Municipal de Cultura, selecionou 40 artistas e coletivos para dar novas cores a Belo Horizonte. No total, foram disponibilizados R$ 300 mil, e cada proposta selecionada recebeu um prêmio de R$ 7,5 mil.

Venda Nova, de acordo com a prefeitura, vai receber quatro obras, o que representa 10% do total de grafites. As propostas artísticas passam por ruas, equipamentos públicos, viadutos, metrôs, escolas, praças, prédios, entre outros locais.


Gostou do conteúdo? Siga nossas redes sociais!

É morador da Venda Nova e gostaria de receber notícias específicas e exclusivas sobre a regional? Clique no botão ao lado e siga nosso Facebook e outras redes sociais


Curta e compartilhe nas redes sociais
347Shares