Muro caído em 2018 - EE Afrânio de Melo Franco - Foto 5 William Araújo - Jornal Norte Livre
Advertisement

Alunos da E. E. Afrânio de Melo Franco, situada na Rua dos Comanches, 678, Bairro Santa Mônica, em Venda Nova, convivem desde outubro de 2018 com a incerteza da segurança. No ano passado, após forte temporal ocorrido em Belo Horizonte, com ventos que atingiram a velocidade de 92km/h, o muro da parte de trás do colégio caiu, expondo as quadras, salas de aula e horta.

Segundo a diretora Adriana M. Cardoso, a Secretaria Estadual de Educação se prontificou a avaliar o problema e abriu edital para “ampliação e/ou reforma do prédio escolar” no dia 12 de novembro. A licitação dispôs o orçamento de R$ 15.510,82 para construção.


Leia também


Uma empresa já venceu a etapa, mas, de acordo com a direção, até o momento desta publicação, os valores para início das obras não foram enviados pelo Estado. Além disso, a reforma se pautará a colocar tapumes para evitarem a entrada dos invasores.

Muro caído em 2018 – E.E. Afrânio de Melo Franco – Foto: William Araújo – Jornal Norte Livre

Enquanto o problema não é resolvido, a Escola enfrenta problemas com alunos que usam a passagem aberta pelo muro caído para evadir das aulas. Outro inconveniente é o uso das quadras poliesportivas do colégio, que são o equipamento mais próximo da abertura.

Proporcionando ocasiões

No passado, a Escola já sofreu com furtos de materiais eletrônicos, mantimentos e carnes da merenda dos discentes. Houve, inclusive, em 2015, um homicídio com critérios de execução próximo à portaria do colégio.

A diretora Adriana conta que, atualmente, com a inserção de atividades na comunidade e o bom convívio com os vizinhos, as ocorrências se dissiparam, mas a Escola está sempre buscando a segurança dos discentes por meio da prevenção.

Muro caído em 2018 – E.E. Afrânio de Melo Franco – Foto: William Araújo – Jornal Norte Livre

Recentemente, a tragédia de Suzano disparou o alerta da segurança pública com respeito a jovens em ambientes escolares. Em Minas Gerais, diversos estudantes foram detidos após ameaçarem, nas redes sociais, colegas de classe e docentes. Desse modo, a preocupação em impedir a entrada de estranhos nos colégios é uma importante cautela.

Mais gastos

Além da insegurança para os funcionários e alunos, o problema da abertura no muro pode acarretar mais despesas para o Estado. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da fiscalização da Regional Venda Nova, pode emitir notificação para a Escola, dando prazos curtos para regularização.

A equipe de reportagem fez contato com a Secretaria de Estadual de Educação para obter informações com respeito às obras de reforma do muro, porém, até o momento da publicação, não houve retornos.

Abaixo, nota enviada pela Secretaria Estadual de Educação após a publicação da matéria.

“Ao Jornal Norte Livre:

A Secretaria de Estado de Educação informa que será liberado, nos próximos dias, o recurso para demolição do muro com risco de desabamento, retirada de entulho e colocação de tapume na Escola Estadual Afrânio de Melo Franco, no bairro Santa Mônica, em Belo Horizonte. A planilha de obra de construção de um novo muro já foi elaborada pela equipe de engenheiros da Superintendência Regional de Ensino Metropolitana B e aguarda o processo de licitação para a liberação de recursos para ser executada.

A SEE esclarece, ainda, que a direção da referida escola vem tomando todas as providências cabíveis para evitar que alunos e funcionários corram riscos enquanto as reformas não são concluídas.”


Você ainda não segue nossas redes sociais?

Você é morador de Venda Nova e quer receber notícias exclusivas sobre a Regional? Acesse nossa página no Facebook e fortaleça o jornalismo vendanovense.


Curta e compartilhe nas redes sociais
84Shares
Jornalista graduado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte — UniBH (2017), jornalista editor no Jornal Norte Livre com passagem pelo Jornal Daqui BH, ambos parceiros hiperlocais do Portal Uai/Diários Associados. Professor e sócio na empresa "Quando - Fábrica de narrativas", conteudista, SEO (Search Engine Optimization), videomaker, fotógrafo e entusiasta como ilustrador, desenvolvedor web e animador 2D. "Os livros são o templo do jornalista, mas é nas ruas que ele congrega". Will Araújo