Projetado por Freepiks - @freepiks
Projetado por Freepiks - @freepiks
Advertisement

Por William Araújo

Nesta terça-feira (24), a partir das 16h, a comunidade do bairro Céu Azul, em Venda Nova, receberá a primeira audiência externa de 2018 da Comissão de Participação Popular. A reunião ocorrerá na sede do Projeto Social Rumo Certo BH, situada na rua João Magela Luz, 15 – próximo à Caixa D’água de abastecimento da região.

A Comissão é responsável por ouvir e analisar propostas das sociedades civis para transformá-las em requerimentos e propor projetos de leis que atendam efetivamente às demandas dos bairros de Belo Horizonte.

O intuito de cada audiência é recolher essas informações de necessidade, que várias vezes não chegam aos órgãos públicos por inexperiência dos cidadãos em direcioná-las.

Projeto Rumo Certo BH - bairro Céu Azul - Imagem de divulgação - Fanpage do projeto
Projeto Rumo Certo BH – bairro Céu Azul – Imagem de divulgação – Fanpage do projeto

A Comissão de Participação Popular

Na sexta-feira (13), a vereadora Áurea Carolina (PSOL) voltou a assumir o cargo de presidência da Comissão, após acatar a sugestão de seu colega parlamentar Edmar Branco (Avante), vice-presidente do colegiado.

Como primeira atitude no retorno às funções, Áurea Carolina atendeu ao pedido da vereadora Nely Arquino (PRTB), que sugeriu a audiência no bairro Céu Azul.

Segundo Áurea, a Comissão de Participação Popular estava subaproveitada nos últimos anos e, desde 2017, retomou as atividades, com a proposta de circular pela cidade no recolhimento das demandas populares.

Ocupações urbanas, centros culturais, aglomerados foram alguns dos locais já visitados pelo colegiado em 2017. As audiências externas da Comissão garantem, aos cidadãos, o debate aberto sobre os diversos temas, desde a saúde até a educação, diz Áurea.


Leia também

As reuniões não ocorrem apenas nos bairros. Os parlamentares participantes, maioria de primeiro mandato, também debatem internamente as propostas vindas da Câmara Mirim e do Parlamento Jovem.

Como iniciativa da atual mesa diretora, são feitos estudos sobre as experiências de participação popular de outras câmaras municipais e dos deputados. Em seguida, essas análises serão postas para avaliação em um seminário, que buscará o melhor método de facilitação da interação do cidadão.

Institucionalmente, a vereadora Áurea reforça a utilidade do colegiado para Venda Nova, assim como a disponibilidade da Gabinetona para a região. Por isso, relembra a importância da presença das comunidades nas audiências, que são momentos cruciais para estabelecer e fortalecer os vínculos entre os bairros e o poder público.

Curta e compartilhe nas redes sociais
8Shares