Fonte: Pixabay
Fonte: Pixabay
Advertisement

Por William Araújo

Há dez anos, os carros de mensagens ao vivo eram facilmente vistos em Venda Nova e outras regiões metropolitanas de Belo Horizonte. E agora, onde estão os veículos plotados com vários anjos, corações e cheios de acessórios de temática romântica?

Procurados pela reportagem, uma empresa de “telemensagens” e carros de mensagens ao vivo de Venda Nova decidiu abrir as portas e falou sobre as rotinas, dificuldades, felicidades e surpresas ocorridas durante a prestação do serviço.


Leia também

De acordo com Marcilene Gomes, administradora da JC Mensagens, no bairro Céu Azul, a agência existe há mais de 17 anos no mercado e, há cerca de oito, tinha dez linhas telefônicas e dois carros de mensagem atuando em Venda Nova, entorno e cidades, como Ribeirão das Neves e Santa Luzia.

“Os ramais não paravam de chamar com tanta demanda. Agora, por causa das redes sociais, as pessoas preferem enviar gifs e mensagens gravadas, o que levou à diminuição da quantidade de vendas”, diz a administradora.

Devido a essa mudança no hábito dos clientes, a empresa, que entregava mensalmente mais de mil “telemensagens” e vendia por volta de 200 atividades com os carros, agora trabalha com uma linha telefônica, um veículo e faz menos de 100 mensagens fonadas e ao vivo. Em média, entre dezembro de 2017 e maio de 2018, a JC Mensagens prestou 68 serviços por mês.

Entretanto, mesmo com a queda de público, procuramos agregar novidades. “Temos cestas de café da manhã, baús de chocolate, parcerias com floriculturas e outros serviços – como slideshow ao vivo e venda de fotografias – para complementar a receita”, diz Marcilene.

As “telemensagens” duram entre dois e três minutos, enquanto os carros de mensagem ao vivo gastam em torno de 15 a 20 minutos para finalizar a atividade. Em uma noite, de 20h às 22h, o carro faz de uma a três visitas, aumentando com a proximidade das datas comemorativas. Os valores variam de acordo com a distância e itens agregados, como fogos de artifício, chuva de papel, cestas.

As datas mais procuradas, em ordem de maior demanda para menor, são o Dia das Mães, o Dia dos Namorados e o Dia dos Pais. Todavia, não são as únicas em destaque. De acordo com a administradora da JC Mensagens, o Natal e Réveillon são, também, dias de muita procura.

Locutores Românticos

Há mais de cinco anos atuando como locutor de “telemensagens”, Magno Saldanha, mecânico industrial formado em Mecatrônica, divide o tempo entre o trabalho com carteira assinada e o freelancer em carros de mensagens ao vivo. Ele é prestador do serviço para as empresas JC Mensagens e Impacto Mensagens.

É comum os locutores não terem vínculo formal com as agências por causa das características do trabalho, que é noturno e tem horário variável. De acordo com Magno, realmente houve defasagem no volume de clientes. Atualmente, são feitos de 12 a 15 atendimentos por semana, o que vem diminuindo com o tempo.

Quando perguntado sobre as dificuldades, o locutor explicou que o pior é a aceitação e valorização do serviço.As pessoas não entendem o gesto de carinho de quem enviou e não aceitam algumas mensagens. Quando isso acontece, respeitamos a vontade do destinatário, mas cobramos a taxa de deslocamento do cliente que contratou o carro”, diz Magno.

Quando o cliente não escolhe textos ou compra itens agregados, o locutor trabalha improvisando no calor do momento. Segundo o freelancer, o melhor dia para trabalhar é em aniversários de mães. Elas sempre aceitam, ficam muito emocionadas e nós, também, ao vermos o que proporcionamos.

Magno Saldanha - locutor - Elberson - motorista - carro de mensagens ao vivo da empresa JC Mensagens - Venda Nova - Foto - William Araújo
Magno Saldanha – locutor – Elberson – motorista – carro de mensagens ao vivo da empresa JC Mensagens – Venda Nova – Foto – William Araújo

Tradições e surpresas

Com o aumento das redes sociais e as novas formas de comunicação, o perfil dos clientes de “telemensagens” mudou. O que antes era acessado em maioria por héteros e jovens, agora, também, recebe muitas demandas de clientes homossexuais e clientes idosos, que são atendidos com carinho e alegria, segundo Marcilene.

Entre os pedidos mais comuns e os mais atípicos, a empresa JC Mensagens recebeu a ligação de uma idosa que pediu duas entregas de mensagens românticas ao vivo e no mesmo dia: uma para o marido e outra para o amante.

Outro fato curioso foi contado por Magno, que relatou uma locução de despedida feita em 2016. “Tudo correu bem, todos ficaram emocionados com a mensagem. Contudo, fizemos o serviço para um velório”, diz o locutor.

Apesar da concorrência com a internet, os carros de mensagem continuam em Venda Nova e outras regiões metropolitanas. Visivelmente, a atividade tem menor intensidade do que outrora, mas está atingindo novos perfis sociais, seja pela qualidade do trabalho ou pelo afeto, que nunca entrou em desuso, de acordo com os “mensageiros do amor”.

Nesta segunda-feira (11), às 20h, o jornal Norte Livre acompanhou a entrega de uma mensagem ao vivo em celebração do Dia dos Namorados. O presente foi enviado por Rodrigo Lopes à namorada, Kaylaine Ketteley, moradora da Vila Bispo de Maura, em Ribeirão das Neves.

Abaixo, o resultado.

Curta e compartilhe nas redes sociais
6Shares
Jornalista graduado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH, Bolsista PCCT na Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig)/Minas Faz Ciência, ilustrador, cartunista, videomaker, desenvolvedor web, jornalista editor no Jornal Norte Livre - parceiro hiperlocal do Portal Uai - com passagem pelo Jornal Daqui BH, conteudista, SEO (Search Engine Optimization), fotógrafo, animador 2D.