Neste ano, campanha das autoridades de saúde também abrange crianças de até 5 anos, 11 meses e 29 dias. Foto: Felipe Barros/ExLibris/Secom-PMI
Neste ano, campanha das autoridades de saúde também abrange crianças de até 5 anos, 11 meses e 29 dias. Foto: Felipe Barros/ExLibris/Secom-PMI
Advertisement

Por Gabriel Ronan

A partir desta quarta-feira até 31 de maio, os centros de saúde espalhados por todo o Brasil, inclusive por Venda Nova, iniciam a 21ª Campanha de Vacinação contra a Influenza. O objetivo é frear os casos da gripe causados pelo vírus Influenza, que causa complicações no sistema respiratório, resultando até mesmo na morte.


Leia também


Neste ano, o Ministério da Saúde planeja imunizar 59,1 milhões de pessoas. Dessas, 870, 4 mil estão em Belo Horizonte. O grupo prioritário é formado por pessoas mais vulneráveis aos efeitos da doença, como aquelas acima de 60 anos, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes e as puérperas (até 45 dias após o parto).

Trabalhadores de determinados setores também serão contemplados pela campanha. São eles os professores e funcionários da saúde e do sistema prisional. Os povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e a população carcerária também deverá ser contemplada pela campanha.

Em Venda Nova, a população listada acima deve procurar qualquer um dos 18 postos de saúde da região (veja mapa acima). A meta em BH, em Minas Gerais e em todo o Brasil, definida pelo Ministério da Saúde, é vacinar 90% do público-alvo. Com isso, pouco mais de 783 mil pessoas deverão receber a imunização.

Além da alteração do número de pessoas, a campanha deste ano abrange crianças de até 5 anos, 11 meses e 29 dias. No ano passado, somente as menores de 5 eram vacinadas.

Em 2019, o dia 4 de maio (sábado) ficou estabelecido como o Dia D da campanha. Nele, há uma mobilização nacional nos centros de saúde, que contarão com mais profissionais e expediente estendido.

Trivalente

Gripe causada pelo vírus Influenza causou 98 mortes em Minas Gerais em 2018. Foto: Rodrigo Clemente/PBH.
Gripe causada pelo vírus Influenza causou 98 mortes em Minas Gerais em 2018. Foto: Rodrigo Clemente/PBH.

As vacinas utilizadas no Programa Nacional de Imunizações (PNI) são trivalentes. Isto é, elas protegem contra três tipos de vírus: os dois subtipos do Influenza A (H1N1 e H3N2) e o Influenza B.

Contudo, vale ressaltar que os vírus sempre sofrem mutações. Tal condição força o Ministério da Saúde a atualizar as vacinas anualmente. Em 2019, por exemplo, apenas a imunização do H1N1 permanece a mesma.

As transformações do vírus são os principais motivos para que os órgãos de saúde promovam campanhas anuais contra a gripe. Além disso, a imunização dura entre 6 meses e 1 ano, o que força a aplicação da vacina a cada 12 meses.

Números

Dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) representam os riscos trazidos pelo vírus Influenza. Desde 2009, a pasta registrou 4.244 casos deste tipo de gripe no estado, causando 921 mortes.

No ano passado, a SES/MG computou 348 casos e 98 mortes em Minas. A maior parte dos óbitos tratou-se do subtipo H1N1.

Prevenção

Estudos científicos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, de 39% a 75% a mortalidade global e em, aproximadamente, 50% nas doenças relacionadas à influenza. 

Arte/Ministério da Saúde
Arte/Ministério da Saúde

Porém, além da vacina, as ações de prevenção da transmissão da gripe influenza incluem a etiqueta respiratória e a lavagem correta (confira a arte) e frequente das mãos. A ingestão de água também se torna aliada na prevenção contra a doença.

A vacina causa gripe?

Mito. Assim os órgãos de saúde classificam uma das afirmações mais recorrentes quando o assunto é a imunização contra o vírus Influenza. A vacinação não causa qualquer tipo de doença, nem mesmo reações adversas.

No entanto, vale lembrar que a vacinação não protege a pessoa contra outros tipos de vírus, como os que causam resfriados e gripes alérgicas. Porém, diminui as chances de uma pessoa contrair o Influenza, que pode causar até mesmo a morte.


Gostou do conteúdo? Siga nossas redes sociais!

É morador da Venda Nova e gostaria de receber notícias específicas e exclusivas sobre a regional? Clique no botão ao lado e siga nosso Facebook e outras redes sociais.


Curta e compartilhe nas redes sociais
27Shares